quinta, 19 de julho de 2018

Palmeiras

Alex cogita voltar para o centenário

20 JUN 2012Por band00h:00

Alex já está há dez anos longe do Palmeiras (os últimos oito defendendo o Fenerbahçe), mas não esconde o carinho que tem pelo clube, embora seja torcedor declarado do Coritiba. Em entrevista à Rádio Bradesco Esportes FM, o meia se disse na torcida para o clube chegar a mais uma final de Copa do Brasil e deixou em aberto a possibilidade de voltar ao clube para o centenário em 2014, já que seu contrato na Turquia termina em junho do ano que vem. Ele não descarta nem mesmo uma transferência antes do fim de seu vínculo. Sua única exigência é que a proposta venha com um bom projeto.

“Estou pensando em cumprir meu contrato, mas o dinamismo do futebol não permite você imaginar tão longe. Se eu estiver num momento que as coisas não funcionem tão bem como funcionaram até hoje e eu tiver a oportunidade de disputar a Libertadores... É claro que isso mexe com qualquer um”, afirmou o jogador, entre muitos outros assuntos durante o longo bate-papo com Alex Muller.

“Quero aproveitar para desejar sorte ao Palmeiras. Tem uma vantagem boa [contra o Grêmio], mas não tem nada definido ainda. Estou na torcida. O que eu espero mesmo, olhando à distância, é que o Palmeiras se organize. Pela grandeza do clube, as picuinhas diárias não podem ser tão mais importantes do que formar um time forte, vencedor”, acrescentou.

 

Meia aposta em antigos ídolos

Apesar de reconhecer a crise que o clube vive nos últimos anos, Alex acredita que o clube vai conseguir se reerguer em breve. O meia aposta na presença de grandes ídolos do passado na direção e na comissão técnica para que o time volte a ser campeão. Alex ainda ressaltou que superou qualquer mágoa que tinha do técnico Luiz Felipe Scolari por tê-lo deixado de fora da Copa do Mundo de 2002. 

“Tem um grande treinador, o César Sampaio e o Galeano estão lá... Viveram a mesma fase, aquela de buscar quebrar o tabu. Depois viveram essa fase vitoriosa com o Felipão e agora estão todos juntos de novo. Deixando esses problemas um pouco de lado, porque todo dia aparece um problema novo no Palmeiras, e com o apoio de sua grande torcida, é uma situação natural o clube retomar seu caminho Principalmente agora em uma situação nova, com estádio novo... ”, acrescentou o meia, que marcou época no Palmeiras no fim dos anos 90 e no início da década de 2000.

Leia Também