Sexta, 22 de Junho de 2018

Alegria de suplentes de vereador durou pouco

18 DEZ 2008Por 23h:35
     

Maria Matheus

 

Durou pouco a alegria dos suplentes que podem se tornar vereadores com a criação de 7.343 vagas nos legislativos municipais de todo o País. A decisão da Câmara dos Deputados de barrar a promulgação da Emenda Constitucional aprovada pelo Senado na madrugada desta quinta-feira frustrou os suplentes que, na manhã de hoje, estavam entusiasmados com a expectativa de iniciar o mandato em 2009.

Em Campo Grande, seis vagas seriam criadas. Assumiriam mandato Maria Emília (PMDB), Pastor Raimundo (PRB), Athayde Nery (PPS), Delei Pinheiro (DEM), Tony Ueno (PTdoB) e Marcos Alex (PT).

O presidente do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), Oswaldo Rodrigues de Melo, advertiu que a decisão sobre a validade da regra com efeito retroativo às eleições deste ano poderia ser questionada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e acabar no Supremo Tribunal Federal (STF), mas os suplentes estavam convictos de que mudança seria imediata. Não contavam que, antes do TSE, a resistência partiria da Mesa Diretora da Câmara federal.

Leia Também