Campo Grande - MS, terça, 21 de agosto de 2018

COPA DO BRASIL

Alecsandro marca e Vasco sai na frente do Coritiba

1 JUN 2011Por TERRA23h:22

O Vasco da Gama deu um grande passo para conquistar pela primeira vez a Copa do Brasil. Na primeira partida da decisão de 2011, nesta quarta-feira, a equipe carioca derrotou o Coritiba por 1 a 0, em um jogo truncado em São Januário. O gol da vitória foi marcado pelo atacante Alecsandro, logo aos 5min do segundo tempo.

Alecsandro comemorou com a polêmica careta, homenageando o pai Lela, ídolo do Coritiba na década de 80 e campeão brasileiro, único título nacional da história do clube paranaense. Desta vez, porém, o jogador vascaíno não recebeu o amarelo como aconteceu nas quartas de final contra o Atlético-PR.

O único cartão amarelo da partida aplicado pelo contestado árbitro paulista Paulo César de Oliveira, que teve boa atuação, foi para o meia-atacante Anderson Aquino. Como foi o terceiro, ele desfalcará o Coritiba na partida decisiva, no Couto Pereira, na próxima quarta-feira.

Para conquistar o título, o Vasco precisa de um empate ou perder por um gol de diferença desde que marque gols (2 a 1, 3 a 2 e etc) na próxima quarta, no Estádio Couto Pereira, também às 21h45 (de Brasília). Já o Coritiba precisa ganhar por dois gols de diferença. Vitória por 1 a 0 leva a decisão da Copa do Brasil para os pênaltis.

Antes, os dois times voltam a se enfrentar pelo Campeonato Brasileiro, no domingo, às 16h (de Brasília), também no Couto Pereira. O Vasco é um dos líderes da competição, com seis pontos conquistados em duas partidas. Já o Coritiba está na parte oposta da tabela (perdeu os dois jogos disputados).

O jogo

Pressionado pela obrigação de construir o resultado por jogar a primeira partida em casa, o Vasco começou mais nervoso do que o habitual para uma decisão. O zagueiro Anderson Martins teve que consertar o erro do volante Rômulo, aos 8min.

O jogador de meio-campo saiu jogando errado e deu a posse de bola de graça para o Coritiba. Anderson Aquino recebeu passe dentro da área. Na hora de finalizar, o defensor do time da casa apareceu bem e tirou a bola do rival.

Aos poucos a equipe carioca se soltou e passou a agredir o adversário. Aos 12min, o meio-campista Felipe cobrou falta na área e a zaga cortou para cima. O goleiro Edson Bastos tentou afastar a bola, mas socou errado, para dentro da área. Dedé dominou e finalizou, só que em cima da defesa.

Se o Vasco cresceu em campo, o Coritiba se manteve tranquilo e conseguiu ao menos calar a torcida que lotou o Estádio São Januário. Sem afobação, a equipe conseguiu criar boa jogada. Aos 17min, Bill recebeu passe e saiu na cara de Fernando Prass. O atacante finalizou e o goleiro espalmou.

Os cariocas tentaram a resposta imediata. Diego Souza fez grande jogada individual, passou por dois marcadores, mas adiantou a bola e Edson Bastos saiu do gol para agarrar.

Diego Souza apareceu de novo e começou a chamar a responsabilidade ao criar jogadas e se movimentar bem no ataque. Aos 20min, Felipe relembrou os bons tempos e fez grande passe para o camisa 10. Em vez de chutar de primeira, ele dominou e precisou fazer a volta no marcador antes de arrematar. O chute foi no contra-pé de Edson Bastos, que espalmou para escanteio.

O Coritiba apostou no movimentação da linha de três meias ofensivos, formada por Rafinha, Davi e Anderson Aquino. O trio tentou acionar Bill, que se movimentou entre os zagueiros vascaínos, mas sem causar grandes preocupações. Assim como o Vasco, que conseguiu rondar a área adversária, mas teve que apostar nos cruzamentos, sem sucesso.

A última boa chance do primeiro tempo aconteceu a favor do time paranaense. Davi passou pela marcação e rolou para Rafinha. O meia lançou Jonas na ponta direita, que cruzou na área. Bill chegou atrasado e por pouco não conseguiu desviar para o gol.

As equipes voltaram com a mesma formação para a etapa final e o jogo começou morno. Porém, aos 5min, o Vasco abriu o marcador em São Januário.

Diego Souza recebeu na entrada da área e abriu para o lateral Allan na direita. O jogador cruzou para a primeira trave. Alecsandro se movimentou bem e chegou antes que o zagueiro para cabecear no canto esquerdo de Edson Bastos, colocando o time carioca em vantagem na partida e na decisão. O atacante comemorou com a careta característica de seu pai.

O Coritiba sentiu o gol e o Vasco passou a aproveitar para tentar chegar ao segundo. Truncado por ser uma decisão, a partida não foi violenta. Tanto que o primeiro cartão amarelo aplicado pelo árbitro Paulo César de Oliveira aconteceu apenas aos 8min do segundo tempo.

Anderson Aquino tentou proteger a bola com o braço aberto e acertou o rosto do rival. O jogador foi punido e recebeu o terceiro amarelo, ficando de fora da partida decisiva na próxima quarta-feira, no Couto Pereira.

Se o ataque vascaíno conseguiu funcionar, Fernando Prass apareceu muito bem quando foi exigido. O Coritiba passou a pressionar em busca do empate e encurralou o Vasco na defesa.

Aos 15min, Anderson Aquino avançou sozinho pela esquerda, cortou Dedé e chutou para boa defesa de Prass. Um minuto depois, ganhou a dividida com o marcador na entrada da área e finalizou com violência. O goleiro do Vasco voltou a aparecer bem e espalmou, com a zaga afastando o perigo.

Com o Coritiba em cima, o Vasco naturalmente apostou nos contra-ataques. Aos 23min, o até então desaparecido Bernardo recebeu pelo lado direito do ataque, aplicou um "rolinho" em Lucas Mendes e finalizou, mas o chute parou na zaga. Os visitantes responderam em cobrança de falta. Aos 26min, Léo Gago arriscou de longe. O arrematou saiu rasteiro e passou perto do gol.

Para tentar dar novo ânimo, o técnico Marcelo Oliveira gastou as três alterações praticamente de uma vez. Minutos antes de ter sacado Bill para a entrada de Leonardo, ele colocou Geraldo e Marcos Paulo nos lugares de Davi e Anderson Aquino. Ricardo Gomes tentou responder pelo Vasco e substituiu o experiente Felipe pelo volante Fellipe Bastos, para reforçar a marcação.

Nos minutos finais, o time paranaense intensificou a pressão e por muito pouco não conseguiu marcar o gol de empate. Aos 46min, Léo Gago cruzou da esquerda, Emerson se antecipou a Dedé na área, mas errou o tempo da jogada e não conseguiu completar. No minuto seguinte, Rafinha bateu rasteiro na primeira trave. Emerson desviou e a bola sai com grande perigo.

Leia Também