Campo Grande - MS, sábado, 18 de agosto de 2018

COMBUSTÍVEIS

Álcool despenca na usina e gasolina mantém alta

7 MAI 2011Por FOLHA09h:55

O avanço da safra, e a consequente oferta maior de álcool, fez o preço do produto despencar nas usinas paulistas nesta semana. Essa redução está longe, no entanto, do bolso do consumidor.

O álcool anidro, principal causador da alta da gasolina nas últimas semanas, devido à pouca oferta do combustível, recuou para R$ 1,8817 por litro, em média, na porta das usinas paulistas.

Petrobras terá participação maior na produção de etanol
Alta dos combustíveis impede desaceleração do IPCA em abril
Veículos respondem por 77% dos recalls do país, diz Procon-SP

Esse preço registrou queda de 21% em relação ao valor médio da semana passada.

O hidratado, ao recuar para R$ 1,0651, caiu 20%.

Os dados são do Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada) e não incluem impostos.

Ao recuar para R$ 1,88 por litro nesta semana, o anidro --que vai misturado à gasolina-- está R$ 1 abaixo do pico registrado nesta entressafra, quando chegou a R$ 2,88 na usina. Ou seja, o valor da gasolina já pode recuar R$ 0,25 por litro, uma vez que a mistura do anidro ao derivado de petróleo é de 25%.

Mas não é o que ocorre. A gasolina manteve a trajetória de alta. A pesquisa da Folha registrou alta de 0,85% para o combustível nesta semana.

O álcool hidratado, que começou a cair nas usinas em abril, manteve recuo de preços para os consumidores. O valor médio praticado nos postos de São Paulo foi de R$ 2,14 por litro (menos 2,1%).


 

Leia Também