quinta, 19 de julho de 2018

AÇÃO INTERNA

Alckmin minimiza articulação de Serra

22 JAN 2011Por ESTADÃO14h:43

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), considera natural a articulação do candidato tucano derrotado à Presidência da República José Serra, que vem se manifestando na rede de microblogs Twitter com duras críticas ao governo federal. Durante solenidade de entrega de 32 casas construídas pela Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano (CDHU) no Bolsão 7 do Jardim Nova República, em Cubatão, a moradores de áreas de risco, Alckmin disse que é muito natural esse tipo de articulação acontecer objetivando a mudança de comando do PSDB.

"Como a árvore cresce pela raiz, acho que é mais comum falarmos primeiro das mudanças municipais, uma vez que cada cidade deverá escolher seu diretório municipal em março, para depois falarmos na sucessão estadual, em abril, e depois na nacional, prevista para maio", afirmou o governador. Bem humorado, Alckmin preferiu deixar de lado as críticas ao governo federal, até porque a prefeita de Cubatão, Márcia Rosa, que foi a anfitriã do evento, é do PT.

Ele falou com entusiasmo sobre o projeto iniciado por Serra de remanejar toda a população que mora nas encostas da Serra do Mar, nos chamados bairros-cota - considerados áreas de risco -, para locais seguros, "com toda infraestrutura", como o Residencial Vila Harmonia. O conjunto conta com escolas, áreas de lazer, unidades de saúde, entre outros benefícios.

Alckmin disse que até o final do ano 2 mil novas unidades habitacionais serão entregues no município para acelerar a solução problema das moradias em risco ao longo da Via Anchieta. Antecedendo o discurso do governador, o secretário de Desenvolvimento Social, Paulo Alexandre Barbosa, chegou a lembrar da catástrofe registrada na Região Serrana do Rio de Janeiro, ao destacar que "moradia segura é uma importante etapa de inclusão social".

Leia Também