Domingo, 25 de Fevereiro de 2018

Alckmin foi avisado sobre ações suspeitas de cunhado

16 JAN 2011Por São Paulo00h:00

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), foi alertado já em 2006 sobre atividades suspeitas de seu cunhado, o lobista Paulo Ribeiro, o Paulão, irmão de Lu Alckmin, a primeira-dama. É o que afirma Osvaldo Ussier Filho, filiado ao PSDB e antigo funcionário do Departamento de Águas e Energia Elétrica (DAEE) de Taubaté (SP).

Na ocasião, Alckmin ainda ocupava o Palácio dos Bandeirantes e se preparava para disputar com o então presidente Luiz Inácio Lula da Silva a eleição ao cargo máximo da República. Ussier relatou o episódio ao prestar depoimento à Comissão Especial de Inquérito (CEI) da Câmara Municipal de Pindamonhangaba. Ele foi ouvido na sessão de 7 de dezembro de 2006, perante cinco vereadores.

Paulão é o principal alvo de investigação conduzida pelo Ministério Público. A promotoria suspeita de que ele teria sido o elo da empresa Verdurama Comércio Atacadista de Alimentos Ltda. com a gestão do prefeito João Ribeiro (PPS), apadrinhado de Alckmin. A Verdurama está sob suspeita de ter feito doações para campanhas eleitorais de prefeitos em troca de contratos superfaturados. Paulão teria indicado nomes do primeiro escalão do governo municipal. A promotoria apreendeu uma planilha que indicaria supostas comissões recebidas pelo empresário.

Depoimento
No termo de audiência de inquirição de Ussier à CEI, os vereadores resumiram assim o que ele disse: "Afirma que ouviu comentários acerca dos fatos aqui em Pindamonhangaba dando conta da participação do cunhado do governador Geraldo Alckmin, conhecido como Paulão, envolvido em supostas irregularidades no âmbito da administração municipal".

Ussier não apresentou provas sobre fraudes, mas foi taxativo quando relatou ter informado a Alckmin os passos do cunhado. "Tão logo soube (das denúncias contra o lobista) levou ao conhecimento do senhor Geraldo Alckmin. Assim que levou ao conhecimento do governador, este ficou surpreso e disse que iria verificar melhor os fatos." A CEI recomendou abertura de comissão processante para investigar doações realizadas em favor da campanha do prefeito João Ribeiro, reeleito em 2008.

Leia Também