PROFISSÕES

Ajuda ao colega no trabalho tem de ter limite

Ajuda ao colega no trabalho tem de ter limite
10/03/2011 02:00 - infomoney


No ambiente corporativo, são muitas as situações que levam os profissionais a pedirem ajuda aos colegas. Entre os motivos mais comuns, estão o excesso de trabalho, a proximidade com o prazo de entrega, ser novo na empresa e ter dificuldade em determinados assuntos.

Indiferentemente das razões, ajudar o colega é sinal de que existe trabalho em equipe na empresa. É o que explica a diretora da Projeto RH, consultoria especializada em Gestão de Pessoas, Teresa Gama.

“Hoje, as equipes estão muito enxutas e com um volume muito grande de trabalho. Ajudar o colega é muito valorizado dentro das empresas, mas é necessário que tenha uma medida”, esclarece.

A mesma opinião é compartilhada pela headhunter da De Bernt Entschev, Ariadne Tomczak. Para a especialista, é fundamental que a pessoa ajude sem prejudicar o seu trabalho. “Tudo que é feito em exagero é prejudicial”, diz.

Como ajudar
Segundo Ariadne, nestas situações, o profissional, em vez de resolver o “problema” do outro, deve incentivar o desenvolvimento do colega, isso significa ensinar como fazer, dar dicas e apontar o caminho para chegar ao resultado.

Teresa acrescenta ainda que muitas vezes não é necessário fazer a atividade para o colega: por ser uma pessoa que está de fora da situação, o profissional pode enxergar algo que o outro não vê.

Caso o profissional não tenha tempo no momento para ajudar o colega, ele deve falar naturalmente sobre isso, expondo a sua situação e explicando que pode ajudar em outra hora.

Se o profissional perceber que o colega está mal intencionado e abusa da boa vontade do outro, Ariadne afirma que a pessoa tem de colocar um limite. “Fica muito fácil quando as pessoas transferem a responsabilidade para o outro. É importante estabelecer um limite”, declara.

Papel do gestor
Em relação ao papel do líder, Teresa afirma que ele tem de estar atento e acompanhar de perto o trabalho de sua equipe. Segundo a especialista, é importante incentivar o profissional que apresenta dificuldade em trabalhar em conjunto, além de dar feedback para a pessoa que está sendo prejudicada por ajudar demais. “O foco é o trabalho. É importante pensar no trabalho da equipe”, finaliza.

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".