segunda, 16 de julho de 2018

SANEAMENTO

Águas já investiu mais de 517 milhões em Campo Grande

28 OUT 2010Por ROBERTO COSTA17h:10

Nos últimos dez anos, de acordo com o presidente da Empresa Águas Guariroba, José João da Fonseca, a cidade de Campo Grande recebeu recursos volumosos em obras de ampliação das redes de abastecimento de água e esgotamento sanitário, além de estação de tratamento de esgoto que somaram R$ 517 milhões.  Os números foram apresentados durante entrevista concedida nesta quarta-feira (28) ao programa Bom Dia Mega Notícias – Mega 94 FM.

No setor de esgotamento sanitário, por exemplo, de acordo com o presidente da Águas, a empresa ampliou de pouco mais de 25% para 68% da população a rede de esgoto. Nos próximos dois anos pelo menos 70% dos domicílios campo-grandenses serão atendidos.

José João explicou que tudo começou com o Sanear Morena I, projeto concebido para melhorar a qualidade da saúde com a ampliação da rede de esgoto. Agora com o Sanear Morena II a empresa está executando mais 139 mil metros de rede na região do Imbirussu.

Problema cultural

Quando questionado porque o esgotamento sanitário é uma obra que poucos administradores priorizam, ele atribuiu tal postura a falta de conscientização das partes envolvidas, ou seja, dos políticos e de segmentos da própria sociedade.

João José lamenta que do total de 68% da rede esgoto aproximadamente 25 mil residências ainda não manifestaram interesse pela conexão. “Parece até que essas pessoas desconhecem a importância do saneamento básico para melhoria da qualidade de vida”.

Fossas sépticas

O grande problema existente na cidade continua sendo as fossas sépticas. A maneira irregular como foram construídas coloca em perigo além do lençol freático o risco de desmoronamento com vítimas, problema que já foi enfrentado pela Águas Guariroba.

Doenças hídricas

Conforme levantamento recentemente realizado junto à Secretaria Municipal de Saúde, a Empresa constatou que em 2007 foram registradas 57 mil doenças ligadas à veiculação hídrica (água e esgoto não tratados da maneira correta).

A mesma pesquisa foi realizada no ano de 2009 e os números apurados comprovaram a importância do saneamento básica na vida das pessoas atendidas pela Empresa. Os investimentos realizados no setor foram responsáveis pela redução de 20 mil doenças.

Adesão obrigatória

O presidente citou a Lei Federal 11.445, é obrigatória, depois de 90 dias da implantação da rede de esgoto na região, a conexão a rede coletora e a desativação da fossa séptica.

Atuando em parceria com o Ministério Pública e Secretaria Municipal de Meio Ambiente, a Águas Guariroba notificando os proprietários de imóveis que continuam resistindo ao projeto de esgotamento sanitário. “Algumas pessoas já foram, inclusive, multadas” frisou.

Água para 99% da população

Tranquilizando os campo-grandenses, o diretor-presidente José João da Fonseca assegurou que a Empresa leva água de qualidade para 99% da população. O atendimento total acrescentou, ainda não foi conseguido por conta do crescimento diário da cidade.

“Investimos nos últimos dez anos R$ 517 milhões em obras de suma importância para a saúde da população. O projeto de expansão das redes de água e esgoto coloca a empresa entre as melhores do país por conta dos investimentos realizados no setor”, concluiu José João.

Leia Também