Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Agência facilita processos de exportação

9 FEV 10 - 01h:52DA REDAÇÃO
Com o objetivo de eliminar um dos principais entraves no processo de exportação de produtos e serviços, que é a falta de informações sobre o setor, foi inaugurada ontem, na Casa da Indústria, em Campo Grande, uma unidade de atendimento da Apex- Brasil – Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos. O serviço funcionará em função do apoio e da parceria envolvendo a CNI (Confederação Nacional da Indústria) e a Fiems (Federação das Indústrias de Mato Grosso do Sul). Por meio do Centro Internacional de Negócios-CIN, o projeto vai ser desenvolvido com vistas a aproximar o empresário sul-mato-grossense dos serviços oferecidos para fomentar as exportações. O presidente da Fiems, Sergio Longen, acredita que, com a ajuda da Apex-Brasil, será possível que o empresariado local possa trabalhar com mais êxito na conquista de novos mercados para os nossos produtos. O gerente-geral de negócios Apex-Brasil, Sérgio Costa, disse na solenidade que “a estratégia é estar perto da indústria, levando em conta as necessidades descritas pelo CIN (Centro Internacional de Negócios) da Fiems e também os mercados prioritários para 2010, apontados pelo serviço de inteligência comercial da Apex-Brasil. A unidade está instalada na sede da Fiems. O que foi exportado Atua lmente, o Est ado tem 39 empresas ligadas aos projetos desenvolvidos pela Apex-Brasil e, desse total, 22 são exportadoras que, no ano passado, foram responsáveis por vendas externas de R$ 1,098 bilhão, o que equivale a 61,51% do total exportado por Mato Grosso do Sul de janeiro a outubro de 2009 (R$ 1,785 bilhão). As carnes desossadas de bovino são o principal produto de exportação, fechando, de janeiro a dezembro de 2009, US$ 326,925 milhões em negócios com outros países, o que equivale a 18,31% das vendas externas sul-mato-grossenses. Em seguida, aparecem grãos de soja (US$ 311,151 milhões ou 17,43% do total exportado), bagaços e outros resíduos sólidos da extração de óleo (US$ 184,018 milhões e 10,31%), pedaços e miudezas comestíveis de galos e galinhas (US$ 169,107 milhões e 9,47%) e açúcar de cana em estado bruto (US$ 154,596 milhões e 8,66%). Os principais destinos dos produtos sul-mato-grossenses em 2009 foram China (US$ 289,746 milhões), Rússia (US$ 186,628 milhões), Hong Kong (US$ 104,894 milhões), Argentina (US$ 102,544 milhões), França (US$ 96,712 milhões), Holanda (US$ 96,957 milhões), Arábia Saudita (US$ 80,559 milhões), Irã (US$ 79,298 milhões), Índia (US$ 54,350 milhões) e Bolívia (US$ 53,788 milhões).
Esse artigo foi útil para você?
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Uso inadequado de antibióticos aumenta resistência de bactérias
SAÚDE

Uso inadequado de antibióticos aumenta resistência de bactérias

PSL

CCJ do Senado pauta proposta que ameaça parlamentares sem partido

BRASIL

Reforma administrativa pode ficar para o ano que vem, diz Bezerra

AÇÃO DISCIPLINAR

Fux volta atrás e libera julgamento de ação contra Dallagnol

Ação corre no Conselho Nacional do Ministério Público

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião