Campo Grande - MS, sábado, 18 de agosto de 2018

TRÊS LAGOAS

Aeroporto volta a ser debatido em reunião

6 MAI 2011Por DA REDAÇÃO13h:10

A prefeita Márcia Moura (PMDB), acompanhada do secretário de Desenvolvimento Econômico, Marco Garcia de Souza, reuniu-se no início da tarde de ontem (5) com um grupo de empresários de Três Lagoas. A pauta de discussões da reunião foi a viabilidade econômica de implantação de voos aéreos comerciais no Aeroporto Plínio Alarcom, ligando Três Lagoas a Campo Grande e a São Paulo (SP).
Esta reunião deu sequência a um recente encontro da prefeita Márcia Moura, a vice-governadora Simone Tebet, secretário de Desenvolvimento Econômico e um grupo de empresários com a diretoria da Azul Linhas Aéreas, em São Paulo, para tratar da viabilidade de implantação imediata de voos comerciais em Três Lagoas.
Nesta nova reunião foi proposto que a Prefeitura Municipal, em parceria com o governo do Estado, mantenha e aumente estratégias políticas para atrair para Três Lagoas o interesse das companhias aéreas.
“Até agora, empresários que precisam viajar para Três Lagoas usam os aeroportos paulistas de Araçatuba, Presidente Prudente, São José do Rio Preto, precisando ainda percorrer mais de 300 km de estradas até chegar à Cidade”, observou Marco Garcia.
“Pelo seu desenvolvimento industrial e econômico, Três Lagoas já conquistou a importância devida para atrair os interesses econômicos das companhias aéreas domésticas”, disse a prefeita Márcia Moura.
No entanto, segundo observaram os empresários, presentes na reunião com a prefeita Márcia Moura, Três Lagoas, apesar do ritmo acelerado de crescimento econômico, com a implantação de médias e grandes indústrias, ainda não é devidamente conhecida pelos empresários da aviação civil.
Para tanto, se faz necessário que o Poder Público crie, com urgência, instrumentos que atraiam o interesse imediato das companhias aéreas nacionais.
Uma das estratégias, propostas pelos empresários à prefeita Márcia Moura, é que se convidem os empresários da aviação civil para conhecer “in loco” o nosso Parque Industrial, notadamente, as principais indústrias já implantadas e produzindo, como Fibria (celulose), International Paper (papel), Metalfrio (indústria de refrigeração), Adar e Cortex (têxtil) e as indústrias já em fase de instalação como a Sitrel (siderúrgica), Eldorado (celulose) e Petrobras (fertilizantes e termoelétrica), entre outras mais.
“Além dessas empresas, temos ainda o crescimento do comércio e as múltiplas empresas de prestação de serviços, já em plena atividade, e outras que não param de chegar”, completou Marco Garcia. “Com isso, existe a previsão do aumento do fluxo de viagens de empresários e profissionais de alto nível, que estarão vindo a Três Lagoas, dentro de todo esse processo de implantação de novas empresas”, comentou.
Além da Azul, a companhia aérea Passaredo, de Ribeirão Preto (SP), em recente encontro com o governador André Puccinelli (PMDB), comunicou estar interessada na implantação de um voo comercial diário de Três Lagoas a São Paulo e de Três Lagoas a Campo Grande. Segundo os diretores desta empresa aérea, já foi protocolado pedido junto à Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) a liberação dessas linhas de voo.

Leia Também