INFRAERO:

Aeroporto ainda não tem tamanho suficiente para ter posto médico

Aeroporto ainda não tem tamanho suficiente para ter posto médico
18/06/2012 11:50 - Celso Bejarano e Gabriel Maymone


Depois da morte de um bebê de nove meses no Aeroporto Internacional de Campo Grande, a Infraero (Empresa Brasileira de Infra-Estrutura Aeroportuária), diz que no local não há atendimento médico pois a legislação da empresa prevê um posto médico apenas em cidades que tenham movimentação anual superior a 1,5 milhão de passageiros.

Conforme informação da assessoria da Infraero, o aeroporto de Campo Grande registrou, no ano passado, 1,434 milhão de passageiros em voos comerciais. A previsão é de que para o próximo ano a Capital supere a meta e possa contar com um posto de atendimento médico.

Caso

O bebê de nove meses estava com os pais no aeroporto, onde embarcaria para São Paulo para passar por procedimento cirúrgico, quando passou mal e morreu. Os bombeiros chegaram no local cerca de 15 minutos depois, mas a criança já estava morta. 

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".