Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

remarcação

Aéreas serão multadas se não reduzirem taxas

14 AGO 12 - 00h:00INFOMONEY

A Justiça Federal publicou, ontem (13), decisão que obriga as companhias aéreas a comprovarem o cumprimento de sentença de 2011, que determina a redução das taxas cobradas pelas companhias para remarcação ou cancelamento das passagens. A decisão vale para a TAM, Gol, Cruiser, TAF e Total.

O pedido de execução da sentença foi feito pelo MPF (Ministério Público Federal) do Pará, em março deste ano. O procurador da República, Bruno Araújo Soares Valente, baseado em informações encaminhadas por clientes das companhias aéreas, informou à Justiça que as empresas vinham ignorando a determinação judicial.

As companhias terão 15 dias, a partir desta segunda-feira, para atender a decisão. Caso não comprovem o atendimento, cada empresa será multada em R$ 100 mil.

Sentença
De acordo com a sentença, publicada em maio de 2011, se os pedidos de cancelamento ou de remarcação das passagens aéreas forem feitos até 15 dias antes da data de viagem, a taxa de cobrança máxima permitida deverá ser de 5% sobre o valor do bilhete. Se a solicitação for feita no período de 15 dias que antecedem a viagem, o valor da cobrança pode chegar a 10%.

As empresas também terão de devolver os valores cobrados além desses limites em todos os casos ocorridos desde 5 de setembro de 2002.

Levantamento da MPF revelou que, em 2007, quando o caso foi encaminhado à Justiça, as taxas para remarcação ou cancelamento de passagens chegavam a 80% sobre o valor das mesmas.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

BRASIL

Ministério da Agricultura divulga registro de 42 agrotóxicos

BRASIL

Dallagnol quis manter planilha da Odebrecht em sigilo, afirma site

Anac suspende concessão da Avianca Brasil e redistribui seus pousos
Celeuma

Anac suspende concessão da Avianca Brasil e redistribui seus pousos

BRASIL

MP de diz perplexo com devolução de demarcação de terras indígenas à Agricultura

Mais Lidas