Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

MENSALEIRO

Advogado diz que feijoada de Delúbio em presídio é 'fantasia'

Advogado diz que feijoada de Delúbio em presídio é 'fantasia'
26/02/2014 18:00 - FOLHA PRESS


A defesa de Delúbio Soares, condenado no julgamento do mensalão, negou hoje privilégios na prisão e classificou de "fantasia" uma feijoada que teria sido organizada no fim de semana.
Segundo o advogado Arnaldo Malheiros, Delúbio Soares está em regime rigoroso. "Não há regalia nenhuma. Pelo contrário. Eles estão num regime muito rigoroso, muito severo, e muito incoerente".

Malheiros afirma que os colegas de Delúbio na cela é que compraram na cantina o alimento. "Tem essa história da feijoada, que é uma fantasia. De fato, os companheiros de cela dele compraram na cantina uma costela de porco em lata, misturaram com a xepa e chamaram de feijoada. Nem foram eles, o pessoal do mensalão. Foram os outros presos da mesma cela. Mas como é comum nas cadeias, é tudo coletivo. O que é de um é de todos. Não houve feijoada nenhuma nem tem a menor condição de fazer", disse. 

O advogado disse ainda que não houve privilégios a Delúbio, que queria manter a barba. Também afirmou que a conversa entre o ex-tesoureiro do PT e um membro do sindicato dos agentes penitenciários foi trivial.

"Disseram que ele brigou com um funcionário porque tirou a barba. Se brigou ou não eu não sei, mas que tirou a barba ele tirou. Então, também não tem privilégio nenhum. O que mais disseram? Que ele teria se encontrado com o presidente do sindicato dos agentes penitenciários. Não, o presidente do sindicato vai praticamente dia sim, dia não ao presídio. E obviamente passou pela cela dele e deu um oi. Só. Não tiveram conversa", afirmou Malheiros.

Medidas

O Ministério Público do Distrito Federal e Territórios pediu na noite de ontem que o governo local tome medidas para sanar privilégios noticiados na mídia em relação aos presos do mensalão que estão em Brasília. 

Caso o problema não possa ser resolvido, os promotores requisitam, no documento, que os presos do mensalão sejam "transferidos para presídios federais". O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal), Marco Aurélio Mello, disse hoje que os presos devem ter tratamento igualitário, para evitar rebeliões.

"A penitenciária é uma panela de pressão e quando há tratamento preferencial, os demais ficam inconformados e isso gera toda forma de rebelião. É problemático, todos devem ser tratados com dignidade", disse. 

Felpuda


As várias e várias mensagens que vêm sendo trocadas em grupos fechados, e para poucos, são de que algumas alianças poderão acontecer, mas mediante a troca de comando em alguns órgãos importantes. Seriam entendimentos para atender siglas de matizes bem diversos que vêm tentando criar dificuldades para vender facilidades. Se as negociações forem concretizadas, tornarão os caminhos sem muitas barreiras. A conferir.