MENSALÃO

Advogado diz que é 'ficção' Dirceu ser chefe

Advogado diz que é 'ficção' Dirceu ser chefe
22/07/2012 09:23 - g1


O advogado do ex-ministro José Dirceu, José Luís Mendes de Oliveira Lima, classifica como "ficção" a afirmação feita em 2006 pelo então procurador-geral da República, Antonio Fernando Barros e Silva de Souza, na denúncia do mensalão.

Segundo ele, Dirceu era chefe da suposta organização criminosa que teria sido criada para comprar votos favoráveis de parlamentares a projetos de interesse do governo de Luiz Inácio Lula da Silva. Os 38 réus do caso, entre os quais Dirceu, começam a ser julgados no próximo dia 2 pelo Supremo Tribunal Federal.

"Essa afirmação nada mais é do que uma uma ficção feita pelo Ministério Público, que em momento algum comprovou as suas afirmações", afirmou.

O advogado afirma que o mensalão não existiu, que o Ministério Público Federal não conseguiu provar as acusações contra seu cliente e que por isso mesmo tem "absoluta convicção" de que Dirceu será absolvido. O ex-ministro e ex-deputado responderá no julgamento às acusações de corrupção ativa e formação de quadrilha.

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".