Domingo, 24 de Junho de 2018

Adultos jovens devem monitorar colesterol

6 AGO 2010Por 22h:30
     

Jovens adultos tendem a ser relaxados em relação aos cuidados preventivos com a saúde e os exames de colesterol não são uma exceção. Menos da metade de todos os homens e mulheres jovens são examinados para o LDLD, o chamado colesterol ruim, de acordo com um novo estudo.

Mesmo entre as pessoas com doença cardíaca, menos de 70% são examinadas, segundo o estudo, que foi publicado no jornal "Annals of Family Medicine".

O estudo se baseou numa análise de dados de 2.587 adultos jovens, incluindo homens de 20 a 35 anos e mulheres de 20 a 45 anos, que participaram nas Pesquisas Nacionais de Exames de Saúde e Nutrição dos EUA, entre 1999 e 2006.

Elena V. Kuklina, a principal autora do estudo e membro da divisão de doença cardíaca dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças, disse que os jovens adultos deveriam ser examinados, pois a doença cardíaca é uma condição crônica que pode começar a danificar vasos sanguíneos mesmo em jovens.

"Vemos isso até em crianças de dez anos", disse Kuklina. "Mas também temos evidências de que, se começarmos a intervir precocemente, é muito mais fácil reverter o processo do que quando se é mais velho, quando o paciente já tem placas e as veias estão bloqueadas".

O III Painel de Tratamento para Adultos do Programa Nacional de Educação para o Colesterol, dos EUA, recomenda exames para pessoas a partir dos 20 anos. A Força-Tarefa Preventiva defende uma abordagem mais direcionada, focando em homens entre 20 e 35 anos e mulheres entre 20 e 45 anos, que possuem doença cardíaca ou fatores de risco para desenvolver a condição.

Leia Também