Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

CIDADES

Adolescentes promovem tumulto em duas unidades de internação

Adolescentes promovem tumulto em duas unidades de internação
27/08/2010 18:38 -


karine cortez

Tumulto na Unidade Educacional de Internação (Unei) Dom Bosco e Novo Caminho mobilizou a Polícia Militar  na noite de quarta-feira e manhã de ontem. Os primeiros a se rebelarem foram os menores da Unei Novo Caminho, situada no Bairro Los Angeles.
Já no final da manhã de ontem, os 80 menores infratores da Unei Dom Bosco, instalados na antiga Colônia Penal Agrícola, na saída para Aquidauana, também se exaltaram ao saber que não tomariam banho de sol e teriam algumas atividades, como o futebol, suspensas.
O superintendente de Assistência Socioeducativa, coronel Hilton Vilassanti, explicou que a medida se deve ao fato de o Ministério Público ter solicitado que os agentes que atuam no local não utilizassem mais a tonfa – bastão tipo cacetete – e por questão de segurança no local os servidores decidiram suspender algumas atividades. “Os agentes se sentiram inseguros para liberar os internos sem o equipamento de proteção”, enfatizou Vilassanti.
A solicitação para que os agentes não usassem mais a tonfa partiu, segundo o coronel Vilassanti, da promotora da Infância e Juventude, Vera Aparecida Cardoso Bogalho Frost Vieira, que esteve visitando o local no início dessa semana. Duas viaturas da Polícia Militar estiveram na Colônia Penal Agrícola, na manhã de ontem, fazendo a segurança da área para evitar que tivesse início um motim.
Os adolescentes foram transferidos para a Colônia Penal no último dia 2 de agosto, após o juiz da Infância e Adolescência, Danilo Burin, interditar a unidade Dom Bosco, situada na saída para Três Lagoas, por falta de condições de higiene.
 
Unei Novo Caminho
Embora a Polícia Militar tenha informado que os menores infratores recolhidos na Unei Novo Caminho danificaram algumas portas do local, o superintendente de Assistência Socioeducativa, coronel Hilton Vilassanti, negou a informação. “Eu estive lá e nada disso aconteceu. O que houve foi apenas uma gritaria de adolescentes”, enfatizou.

Felpuda


O sumiço de algumas figurinhas carimbadas da política não acontece em virtude da necessidade de isolamento como uma das formas de prevenção à pandemia. Em verdade, seria porque não têm mesmo o que e a quem falar. Com o advento das redes sociais, quem acha que fazer campanha eleitoral continua como na época do “eu prometo” está a um passo de ver o sonho de conquistar mandato se transformar em pesadelo. Pelo jeito, não estão nem conseguindo dormir.