Segunda, 18 de Dezembro de 2017

violência

Adolescente tem rosto cortado com estilete durante briga de escola

21 FEV 2014Por Gabriel Maymone16h:10

Uma adolescente de 16 anos sofreu um corte profundo no rosto depois de se envolver em uma briga de escola, em Camapuã (MS). O caso aconteceu na quarta-feira (19) e ganhou repercussão depois que um vídeo foi postado no Youtube.

Após a briga, a menina foi encaminhada ao hospital local, onde recebeu atendimento médico e, segundo a mãe, Maria de Fátima, 34, ainda está em observação. A agressora foi localizada no mesmo dia, escondida em uma casa, pela PM e encaminhada com a mãe para a delegacia, onde prestou depoimento e foi liberada.

A mãe da adolescente disse que a filha não sabe o que motivou a outra menor partir para a briga. Ela disse ainda que não conhece a agressora, apenas visualmente.

Ela também disse que um dia antes da agressão, sua filha, que estuda no período matutino da escola Estadual Camilo Bonfim, chegou em casa contando que, ao sair da aula, foi 'encarada' por uma garota e que ainda ficou insultando-a, mas que não sabia de quem se tratava, nem o motivo, apenas que estudava na Escola Estadual Abadia Faustino Inácio.

A filha relatou para a mãe que na quarta-feira (19) por volta das 11h foi abordada pela mesma pessoa que já chegou empurrando e começando a brigar, ela contou ainda que nem percebeu que a agressora possuía um estilete em sua mão. “Minha filha nem viu que foi cortada, ela achou que o sangue seria de um soco no nariz, ela só ficou sabendo da sua situação no hospital ” relatou indignada a mãe da jovem.

Ainda segundo a mãe, a filha ainda tem sofrido ameaças da autora através de terceiros “Hoje mesmo uma amiga da Patrícia veio avisar que a agressora disse que irá ‘pegar’ milha filha novamente, disse que está apenas esperando ela sair para ‘descer o bonde’ novamente”.

A mãe da jovem autorizou a divulgação da foto e do vídeo, justificando que espera que providências sejam tomadas.

Com informações do jornal InfocoMS.

Morte
Em setembro do ano passado, a estudante Luana Vieira Gregório, de 15 anos, morreu depois de ser esfaqueada na frente da Escola Estadual José Ferreira Barbosa, na Vila Bordon, em Campo Grande.

Na ocasião, ela também foi agredida com um canivete por outra adolescente, durante uma briga na saída da escola.

Leia Também