Sábado, 23 de Junho de 2018

Adolescente morre baleado na nuca por policial do Ronda

25 JUL 2010Por 22h:30
     

                Um adolescente de 14 anos morreu na tarde deste domingo (25), baleado na nuca por um policial do Ronda do Quarteirão.
                O caso aconteceu no cruzamento da Avenida Desembargador Moreira com a rua Beni de Carvalho. Esta foi a 1000ª pessoa assassinada na capital cearense.

                Bruce Cristian de Oliveira Sousa vinha na garupa de uma moto com o pai, Francisco das Chagas de Oliviera Sousa, de 37 anos. Segundo major Valberto Melo, o soldado Silveira, autor do disparo, alegou que solicitou que encostassem.

                Como o pedido não foi atendido, ele teria tentado acertar o pneu da motocicleta, mas acabou acertando a cabeça do adolescente, que morreu no local.

                Entenda o caso

                Francisco das Chagas e o filho Bruce Cristian vinham na rua Beni de Carvalho, sentido Centro. Ao chegar na Avenida Desembargador Moreira, convergiram à esquerda. Na esquina, estava parada a viatura 1031 do Ronda, e os policiais desconfiaram que a moto fizera a curva para não passar por eles, então sinalizou para que parassem, suspeitando que talvez estivessem armados.

                Segundo o major, o soldado Silveira, ao notar que o veículo não pararia, teria tentado acertar o pneu do veículo com um tiro. Silveira não se ausentou imediatamente. Os policiais chamaram o Samu e em seguida retiraram o autor do disparo do local.

                Único a conversar com o pai da vítima, o major afirmou que Francisco alegou não ter ouvido nenhum pedido para encostar.

                Desconsolado, pai insistiu em permanecer com filho

                Após o incidente, Francisco das Chagas permaneceu com o filho nos braços por cerca de 40 minutos. Em seguida, foi colocado na calçada, onde freiras da Paróquia São Vicente de Paulo utilizaram baldes d'água para limpá-lo, já que ele estava bastante ensanguentado.

                Bruce era o filho mais velho dos três de de Francisco. Os dois vinham de um serviço, já que o pai é técnico de refrigeração e inclusive levava uma caixa de ferramentas, que ficou espalhada pela pista.

                 

                (Diário do Nordeste)

Leia Também