domingo, 22 de julho de 2018

Adolescente assume morte de professor

5 OUT 2010Por MICHELLE ROSSI04h:25

A Polícia esclareceu o assassinato do professor José Miguel da Silva, 55 anos, ocorrido no último dia 26, apontando como autor do crime um adolescente de 17 anos. A vítima morreu a facadas, em frente à sua residência, no Bairro Aero Rancho, em Campo Grande.

O menor, que não apresentava ficha criminal até então, confessou o homicídio. A explicação para a violência, segundo ele, era um relacionamento que mantinha há algum tempo com vítima.
De acordo com o delegado da 5ª Delegacia de Polícia Civil, Devair Aparecido Francisco, o infrator foi identificado por meio de relatos de testemunhas, que mencionaram a relação dos dois, e ainda o fato de o menor ter sido o último a ser visto com o professor antes do crime – na noite que antecedeu o fato.

“Fomos montando o quebra-cabeças e identificamos o jovem”, citou o delegado. Ao prestar depoimento, o adolescente confessou o delito, informando que há 5 anos ambos mantinham relacionamento, mas recentemente decidiram terminar.

Na noite do crime, a vítima teria tentado reatar o namoro, mas, diante da recusa do menor, disse que contaria sobre os dois para a atual namorada do garoto. Eles estavam na casa do professor e o menor pegou uma faca na cozinha, golpeou-o no pescoço e fugiu do local.

José Miguel da Silva ainda conseguiu sair de casa para pedir ajuda na rua, mas caminhou 15 metros e caiu – ponto onde foi encontrado pela polícia. À época, vizinhos do professor relataram que ouviram gritos pedindo por socorro: “Ladrão, ladrão, polícia, polícia” e depois, silêncio.
O menor contou que conheceu o professor na quadra da Escola Municipal do Conjunto Habitacional do Bairro Universitário. A polícia não soube informar qual era a escola onde o professor estava trabalhando antes de morrer. O caso fica compartilhado agora entre a 5ª DP e a Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente (Deaij).

Leia Também