Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Assine a Newsletter

Acusado de ser mandante da morte de Dudu vai a julgamento hoje

30 MAR 10 - 23h:21Thiago Gomes
José Aparecido Bispo da Silva, o Cido, acusado de ser o mandante do assassinato do estudante Luiz Eduardo Martins Gonçalves, o Dudu, será julgado hoje pelo júri popular. O início da sessão está marcado para as 8 h, na 2ª Vara do Tribunal do Júri de Campo Grande. O menino, na época com 10 anos, foi morto em dezembro de 2007, por vingança, já que a sua mãe teria terminado um relacionamento com Cido.

Holy Lee, o outro envolvido, apontado como executor, não vai a júri nesta quarta-feira porque recorreu da sentença de pronúncia (determina julgamento pelo júri popular), que não acolheu a sua tese de absolvição sumária por insanidade mental. Ele está aguardando preso a confirmação da decisão pelo Tribunal de Justiça.

Segundo a delegada Maria de Lourdes de Souza Cano, da Delegacia Especializada de Atendimento à Infância e à Juventude (Deaij), apurou-se que na noite de 22 de dezembro de 2007, no Bairro Aero Rancho, o acusado Holy Lee, junto com três adolescentes (E.S, J.A.E.R. e J.T.S.), agindo a mando do Cido, agrediram o menino com socos e pontapés, provocando-lhe diversos ferimentos. Não satisfeitos,  levaram a vítima para a residência de José Aparecido, onde ocorreram novas agressões. Posteriormente, Dudu foi transferido para um local conhecido como “mangal” ou “cemitério dos cachorros”, onde morreu depois de novo espancamento.

Ainda segundo a acusação, o estudante foi colocado em sacos plásticos e levado até um terreno baldio, na divisão do bairro Aero Rancho com o Jardim das Hortências, onde foi enterrado. Passados alguns dias, o corpo foi desenterrado, cortado em pedaços, queimado e novamente enterrado, para dificultar sua identificação.

Na sentença de pronúncia,  o juiz Aluizio Pereira dos Santos considerou também que Cido prometeu recompensar Holy Lee e os adolescentes para que o auxiliassem no assassinato. O magistrado apontou, ainda, a utilização de recurso que dificultou a defesa da vítima, já que ela foi surpreendida quando brincava com outras crianças, e o emprego de meio cruel, tendo em vista que foi morta a socos e pontapés, padecendo de grave e demorado sofrimento físico.
Esse artigo foi útil para você?
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

BRASIL

Ministério da Saúde descarta caso de coronavírus no RJ

Tribunal de Contas rejeitou recurso e manteve condenação de Dagoberto
R$ 4 MILHÕES

Tribunal de Contas rejeitou recurso e manteve condenação de Dagoberto

Ana Maria Braga revela que foi diagnosticada com câncer de pulmão novamente
APRESENTADORA

Ana Maria Braga revela que foi diagnosticada com câncer de pulmão novamente

Com maiores salários, Tribunal de Justiça poderá ter mais três desembargadores
MATO GROSSO DO SUL

Com maiores salários, Tribunal de Justiça poderá ter mais três desembargadores

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião