domingo, 15 de julho de 2018

crime

Acusado de linchamento tenta liberdade

11 DEZ 2010Por karine cortez03h:30

Paulo Roberto Lopes, que está preso desde a última quarta-feira, acusado de participar do assassinato do pintor Daniel Delmondes, 38 anos, morto a pedradas, socos e mais de 20 facadas, está tentando ser libertado através do pedido de habeas corpus. Mas, o titular da 2ª Delegacia de Polícia Civil, Weber Luciano de Medeiros, responsável pela prisão de Paulo, adiantou ontem ao Correio do Estado que não será favorável ao pedido. De acordo com o despacho da juíza substituta da 2ª Vara Criminal, em Campo Grande, caberá ao delegado "fornecer informações que entender necessárias para que a Justiça aprecie o pedido".

A solicitação, em favor de Paulo, foi feita por Vinicius Santana Pizetta, alegando que o rapaz "apenas agrediu a vítima motivado por violenta emoção e desespero de um pai, sendo que, por fim, alega já ter restado descaracterizada a prisão em flagrante". No entanto, o acusado fugiu do local após o crime, ocorrido na madrugada do último domingo e se apresentou três dias depois da Delegacia Especializada de Atendimento à Infância e Juventude (Deaij). "Apenas agrediu? A morte foi de forma extremamente violenta", enfatizou o delegado Weber.

 O crime
O crime aconteceu por volta das 2h30min da madrugada do último domingo, na Rua dos Amigos, Bairro Jardim Anache, em Campo Grande. O filho de Paulo Roberto, Lucas Jonathan Pereira Lopes, 16 anos, foi assassinado com um tiro na barriga desferido por outro menor de idade de 15 anos. Como o local do fato era próximo a casa de Paulo, ele foi tentar socorrer o filho.

Minutos depois o pai do autor chegou ao local procurando o filho e sem saber ainda o que havia acontecido acabou sendo recebido à pedradas, chutes, socos e pelo pai e amigos de Lucas, segundo apontaram as investigações da titular da Deaij, delegada Maria de Lourdes. Daniel ainda recebeu mais de 20 golpes de faca.

Leia Também