Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

ROUBOS

Acusado de liderar quadrilha é preso em Campo Grande

Acusado de liderar quadrilha é preso em Campo Grande
02/07/2012 14:04 - michelle rossi e taryne zottino


Albino Salazar Bento, de 46 anos, foi preso na última sexta-feira (29) e apresentado hoje (2) na Delegacia Especializada de Repressão a Roubo a Banco, Assaltos e Sequestros (Garras), acusado de liderar um grupo criminoso responsável por cinco roubos a cofres e caixas eletrônicos, em Mato Grosso do Sul. Quatro aconteceram na Capital e um em Terenos (MS).

Além das digitais de Albino terem sido encontradas na caixa de papelão onde estava o maçarico em assalto ocorrido em novembro do ano passado, ele também foi denunciado pela posse de dois veículos utilizados nas ações da quadrilha. Os carros foram encontrados na sua casa, na Vila Sobrinho. De acordo com a polícia, os homens usavam o mesmo modus operandi em todos os roubos, rendendo funcionários, explodindo caixas eletrônicos e usando maçaricos para arrombar cofres.

As investigações estão sendo feitas desde setembro do ano passado, quando aconteceu o primeiro roubo na Secretaria de Fazenda. A última ação do grupo aconteceu no dia 15 de março, no supermercado Mister Júnior, onde explodiram o terminal de auto atendimento e fugiram em um Corsa Sedan, que foi apreendido. A polícia também apreendeu um veículo Peugeot 207 usado pela quadrilha em dois dos assaltos. Conforme a polícia, Albino fazia todo o levantamento dos locais para planejar os roubos. Ele nega todas as acusações.

Os integrantes da quadrilha foram identificados como J.M.M.S., J.S.G.J, conhecido como Juninho Batman, J.V.L.S e B.L.P.N, o Boy. J.M.M.S e J.V.L.S foram presos em Cuiabá (MT), enquanto Juninho Batman e Boy foram capturados em Cacoal (RO). Três envolvidos foram mortos em um confronto em Lucas do Rio Verde (MT), são eles Almir Rogério Gomes da Silva, 28, Bruno Augusto Oliveira Souza, 18, e Adriano Nogueira da Costa, de 24 anos.  

Felpuda


Vereador de Campo Grande fez pronunciamento com forte teor preconceituoso que obviamente não agradou, principalmente as mulheres. A repercussão negativa foi grande e ele teve de ler cobras e lagartos em seu perfil nas redes sociais. Assim, correu para publicar nota de esclarecimento tentando colocar panos quentes e se comprometendo a, já na próxima sessão, solicitar a retirada de sua fala dos chamados “anais da Casa”. Também, pudera!