Segunda, 19 de Fevereiro de 2018

CRIME

Acusada de matar menina de 15 anos diz que agiu em legítima defesa

14 FEV 2011Por VÂNYA SANTOS E ROSANA SIQUEIRA16h:33

A acusada de matar a adolescente Bruna Karolina Pereira da Silva, de 15 anos, no mês passado foi apresentada hoje no 2ª Distrito Policial em Campo Grande. Daniela Araújo Nery, de 18 anos, disse que agiu em legítima defesa e que já havia sido ameaçada de morte por Bruna.

Suspeita de estar grávida de 2 meses, a jovem se disse arrependida do crime. "Se soubesse não teria feito isso", afirmou. Segundo ela, Bruna fazia parte de uma gangue, a "Gangue do Saraiva" e ela sempre foi sozinha. Ele disse ainda que já havia reclamado das ameaças para a mãe de Bruna, mas não foi ouvida. Ela assumiu a autoria do crime. 

O delegado Fábio Sampaio, que acompanha o caso, disse que não acredita na versão da acusada. Segundo ele Daniela disparou quatro tiros contra Bruna, sendo que dois acertaram a vítima, um no tórax e outro na cabeça. Sampaio alega que o crime seria evitado se Daniela não estivesse armada.

O delegado diz que o marido da acusada, que é pedreiro emprestou a arma para o crime. À polícia ele afirmou que comprou a arma para se proteger da criminalidade no bairro Caiobá. Segundo o delegado, o pedreiro vai responder por porte ilegal de arma.

Daniela teve prisão preventiva decretada por homicídio doloso por motivo fútil e será encaminhado para o presídio feminino.

HISTÓRICO
O crime aconteceu no dia 28 de janeiro na casa da vítima que fica no cruzamento das ruas Iria e Bartira e segundo informações da Polícia Civil, Bruna estava em casa, à sombra de uma árvore tomando tereré, na companhia de uma amiga de 12 anos quando a autora se aproximou perguntando se Bruna lembrava-se de um vez quando mexeu com ela e efetuou os disparos.

A jovem baleada chegou a ser transportada pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) até a Santa Casa mas morreu devido a gravidade dos ferimentos.

Leia Também