quarta, 18 de julho de 2018

Caos

Ações emergenciais tentarão minimizar apagão no aeroporto

21 SET 2010Por 08h:16

Ico victório

Reforço do número de táxi, criação de novas áreas para estacionamento de veículos de passeio, ônibus e vans, ampliação da sala de embarque para mais 80 assentos e nova disposição na ala internacional. Essas são algumas das ações urgentes anunciadas ontem pela Agência Municipal de Trânsito e (Agetran) e Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) para melhorar atendimento no Aeroporto Internacional de Campo Grande.
Ontem, o Correio do Estado mostrou situação de caos no aeroporto gerada pelo aumento de mais de 100% do número de embarque e desembarque diários. Congestionamentos na área de acesso, filas na esteira à espera da bagagem, disputa por táxi e falta de estacionamento, são alguns dos problemas verificados hoje no terminal aéreo, por onde passam três mil passageiros em mais 70 procedimentos de pousos e decolagens diários.
Até novembro o Aeroporto Internacional de Campo Grande terá 42 táxis para atender o desembarque.
Hoje são apenas 28 carros de aluguel, número insuficiente para absorver fluxo crescente de passageiros que são obrigados a permanecerem até 45 minutos na fila pelo único transporte oferecido no terminal aéreo. O reforço foi anunciado ontem pelo diretor presidente da Agência Municipal de Transporte e Trânsito (Agetran), Rudel Trindade Júnior. A pricípio, estavam previstas dez novas vagas mas pelo movimento no terminal, a Agetran foi obrigada a rever e ampliar para 14.        
Segundo Autemar Lopes de Souza, superintendente regional da Infraero, a administração foi autorizada a executar cronograma de obras consideradas urgentíssimas para amenizar situação de estrangulamento no aereporto da Capital. “Vamos executar algumas alterações físicas em nosso aeroporto para oferecermos melhor atendimento aos passageiros”, diz.
Na avaliação da Infraero, essas medidas são apenas paliativos para amenizar situação em curto prazo, mas a solução definitiva só virá com obras estruturais que passam pela ampliação do espaço físico e revisão nos horários de voos das companhias aéreas. Projeto neste sentido começa a ser executado a partir de março de 2011.
A Infraero vai abrir duas áreas nas laterais de acesso do aeroporto com vagas específicas para caminhões, vans de locadoras e carros de passeio. Um acordo com a Receita e a Polícia Federal possibilitou a liberação da ala de desembarque internacional para operações domésticas. Na sala de embarque, novo layout ampliará mais 80 cadeiras aos passageiros. “São intervenções pontuais que permitirão oferecer melhor estrutura aos nossos usuários”, argumenta Autemar Lopes de Souza. 

Leia Também