Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Acidentes fazem da Gury Marques avenida da morte

31 JUL 10 - 16h:45
MICHELLE ROSSI | MILENA CRESTANI

O número de acidentes na Avenida Gury Marques, na saída para São Paulo, em Campo Grande, aumentou 141%. Foram 41 acidentes de fevereiro a junho do ano passado contra 99 no mesmo período deste ano. As estatísticas repassadas pelo Departamento Estadual de Trânsito (Detran) de Mato Grosso do Sul mostram ainda que o número de mortes também aumentou no período. Foram três mortes nos cinco meses citados e nenhuma no mesmo período de 2009. Ainda, se for considerado o mês de julho, foram mais duas mortes. O aumento coincide com a ativação da nova rodoviária, no dia 1° de fevereiro.  
Conforme o levantamento do Detran, foram 7 acidentes apenas com danos materiais de fevereiro a junho do ano passado e 30 no mesmo período desse ano. Já em ocorrências com vítimas, o número foi de 34 e passou para 69, ou seja, uma variação de 103%. O diretor-presidente da Agência Municipal de Transporte e Trânsito (Agetran), Rudel Trindade, confirma que houve aumento no fluxo de veículos no local, mas alega isso não pode ser apontado como justificativa para aumento nos acidentes.
“Temos o problema dos acidentes envolvendo motocicletas em toda a cidade. Só nas últimas 24 horas (entre as noites de quarta-feira e de quinta-feira), três motociclistas perderam a vida em acidentes em diferentes avenidas da Capital. Esse não é um problema isolado da Gury Marques, mas de muitos outros pontos”, afirmou. Ele aponta as imprudências cometidas pelos motoristas como principal causa dos acidentes.
No entanto, apesar de não reconhecer o aumento no fluxo de veículos como causa dos acidentes, o diretor-presidente da Agetran admite a necessidade de intervenções no local para impedir abuso de velocidade. Inclusive, quando a rodoviária começou a funcionar, no dia 1° de fevereiro, várias mudanças foram feitas na via para garantir mais facilidade a travessia de pedestres.  
Já o major Alírio Vilassanti, comandante da Companhia Independente de Polícia de Trânsito (Ciptran), reconhece o problema. “É comum que em locais com maior fluxo de trânsito sejam maiores os números de acidentes”, disse. Entretanto, ele informou não haver projeto para reduzir as estatísticas. “Temos pensado a cidade como um todo. Não há ainda uma estratégia de prevenção de acidentes para a Gury Marques”, citou.

Providências
Além da sinalização e outras mudanças realizadas no local justamente por conta da nova rodoviária, a Agência Municipal de Transporte e Trânsito (Agetran) estuda mais medidas para que os condutores não abusem da velocidade na Gury Marques. O diretor-presidente do órgão, Rudel Espíndola, afirmou que daqui a 30 dias estarão funcionando dois novos pontos de fiscalização de velocidade na via.
O primeiro, exatamente em frente à rodoviária, com a instalação do Olho Vivo e radar, onde a velocidade máxima permitida será de 50 km/h. Em 90 dias, outro Olho Vivo deve estar funcionando na avenida, nas proximidades do Terminal de Transporte Coletivo Guaicurus. “Mas temos de frisar o seguinte: é necessário que haja mecanismos de fiscalização da velocidade no trânsito com os radares, mas a imprudência dos motoristas continua causando muitos acidentes”, disse.
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Ministro diz que campanha pela Amazônia é "ataque internacional"
EM CAMPO GRANDE

Ministro diz que campanha pela Amazônia é "ataque internacional"

Após cassação, Miranda terá nova eleição para prefeito em outubro
ELEIÇÃO SUPLEMENTAR

Miranda terá nova eleição para prefeito em outubro

Ministro da Saúde anuncia multivacinação para outubro
CAMPANHA

Ministro da Saúde anuncia multivacinação para outubro

Processo seletivo do Senar tem 10 vagas e salário de R$ 6,5 mil
OPORTUNIDADE

Senar abre seleção com 10 vagas e salário de R$ 6,5 mil

Mais Lidas