Quinta, 22 de Fevereiro de 2018

SEM CHANCES

Acidentes disparam, mas não existe previsão para convocar novos 'amarelinhos'

25 DEZ 2010Por Neri Kaspary21h:17

Mesmo com o aumento de 43% no número de acidentes nos 11 primeiros meses deste ano na comparação com igual período de 2009, passando de 6.942 para 9.917 casos, a prefeitura de Campo Grande não pretende chamar tão cedo os agentes de trânsito aprovados em concurso e que já concluíram o curso de formação, estando aptos a assumir o trabalho nas vias da cidade.

Segundo o diretor da Agência Municipal de Trânsito (Agetran), Rudel Espíndola Trindade Junior, existe necessidade urgente de reforço na fiscalização, pois hoje são apenas 30 agentes na cidade, que teria necessidade de pelo menos 384, já que o ideal seria um para cada mil veículos. E, mesmo somando os cerca de 120 policiais militares que atuam no trânsito chega-se perto deste número, ainda mais considerando que boa parcela destes 150 agentes estaduais e municipais trabalham em funções administrativas.
Mas, apesar da pressa do diretor da Agetran, o secretário de Governo da prefeitura, Rodrigo Aquino, deixa claro que “ainda não existe data para chamar os agentes”. O concurso, que oferecia 20 vagas, teve mais de 4,6 mil inscritos e todas as etapas de seleção estão concluídas. Os 30 mais bem colocados na seleção fizeram o curso preparatório e existe a possibilidade de que pelo menos 25 sejam convocados a assumir a função, remunerada com cerca de R$ 3,5 mil, já descontados os impostos.

Nos primeiros 11 meses do ano, o número de feridos também teve aumento na cidade, de 11%, saltando de 6,5 mil casos para 7,2 mil. Por outro lado, as mortes recuaram 7%. Em onze meses deste ano foram 51 registros, ante 55 no ano passado.

Leia Também