Quarta, 21 de Fevereiro de 2018

TRAGÉDIA

Acidente provoca três mortes na BR-463

9 JAN 2011Por EDILSON JOSÉ ALVES, PONTA PORÃ00h:00

Um violento acidente ocorrido no final da manhã de ontem, entre os postos Capey e Pacuri, na rodovia BR-463, município de Ponta Porã, matou três pessoas e deixou outras três com ferimentos. Todas as vítimas estavam em um veículo Fiat Palio, cujo condutor perdeu o controle da direção, saiu da pista e capotou. Os bombeiros que prestaram socorro tiveram muito trabalho e precisaram usar serras para resgatar os corpos presos nas ferragens.

De acordo com as informações do Corpo de Bombeiros, por volta das 11h45min, uma guarnição foi alertada sobre o acidente na BR-463 e dirigiu-se imediatamente ao local para prestar socorro às vítimas. Chegando ao trecho da rodovia, os bombeiros se depararam com seis vítimas, sendo que três estavam presas nas ferragens e morreram.

Os três sobreviventes foram socorridos no Hospital Regional Dr. José de Simone Neto, sendo que um homem apresentando ferimentos graves foi transferido para o Hospital da Vida, em Dourados.

Além do Corpo de Bombeiros, uma equipe da Polícia Rodoviária Federal (PRF) e a perícia técnica da Polícia Civil em Ponta Porã também estiveram no local colhendo dados e fazendo os levantamentos. Mas até ontem à tarde não havia informações a respeito do que poderia ter provocado a perda de controle da direção do veículo com placas de Dourados. As vítimas teriam viajado para fazer compras em Pedro Juan Caballero, no Paraguai.

Até o fechamento desta edição quatro das seis vítimas haviam sido identificadas. Morreram no local Marta Santana de Moura, de 30 anos, e Ana Cláudia da Silva, de 37 anos. A terceira vítima ainda não estava identificada, mas também se trata de uma mulher.

Dos sobreviventes, foram identificados o motorista do Palio, Leandro Lima Sabino, e Irene Lima Sabino Picolli, que viajava como passageira. Os dois foram levados ao Hospital Regional de Ponta Porã com ferimentos leves. Os mortos foram levados ao Instituto de Medicina e Odontologia Legal (Imol), sendo posteriormente liberados para sepultamento.

 

Leia Também