Sábado, 23 de Junho de 2018

Acidente de avião e helicóptero em Nova York matou 9

8 AGO 2009Por 22h:00
     

Da redação

A colisão de um helicóptero com um pequeno avião sobre o rio Hudson, perto de Manhattan, em Nova York, nos Estados Unidos, deixou todos os nove envolvidos mortos, entre eles cinco turistas italianos, declarou ontem o prefeito da cidade, Michael Bloomberg.

Bloomberg afirmou a repórteres que havia cinco turistas italianos a bordo do helicóptero, além do piloto, e três pessoas a bordo do avião, incluindo o piloto e uma criança. Logo após o acidente mergulhadores da polícia recuperaram dois corpos.

Bloomberg afirmou que a polícia encontrou um pedaço da fuselagem nas águas lamacentas e que a busca deve continuar por alguns dias. "Isso mudou de uma operação de resgate para uma missão de recuperação", disse o prefeito. "Não haverá um final feliz", acrescentou.

Um testemunha afirmou ao canal de TV NY1 que viu uma das asas do avião descolar da aeronave no momento do acidente. O helicóptero "imediatamente caiu como uma pedra" no rio, descreveu. Outras testemunhas relatam ter ouvido um grande estrondo.

O avião, um modelo Piper PA-32, decolou do aeroporto Teterboro, em Nova Jersey, e o helicóptero é um modelo Eurocopter AS 350, de propriedade da Liberty Tours, uma empresa de turismo que oferece voos panorâmicos na Estátua da Liberdade, informaram oficiais da Federal Aviation Administration.

Jim Peters, porta-voz da FAA (Agência Federal de Aviação dos EUA, na sigla em inglês) afirmou que três pessoas estavam a bordo do avião, que seguia para Ocean City, em New Jersey. De acordo com o porta-voz, o helicóptero havia saído havia poucos minutos de um heliporto de Manhattan.

Em janeiro, o Rio Hudson foi cenário de um incidente quando um jato da US Airways com mais de 150 a bordo bateu no rio congelado. Todos a bordo foram retirados antes da aeronave afundar.

                A calma do piloto Chesley "Sully" Sullenberger, ex-piloto da Força Aérea dos Estados Unidos, diante de uma situação de pressão o tornou herói durante tempos de crise econômica.

Leia Também