Quinta, 22 de Fevereiro de 2018

OPINIÃO

'Acho uma cretinice o que estão fazendo com Tiririca', diz Lula

31 OUT 2010Por Terra 14h:31

O presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, comentou o caso Tiririca após votar, neste domingo (31), em São Bernardo do Campo. Ao ser questionado por jornalistas sobre o deputado federal eleito Francisco Everaldo Oliveira Silva, o Tiririca, Lula afirmou ser uma "cretinice" o que estão fazendo com o humorista.

"O Congresso Nacional é a cara da sociedade. A sociedade não é melhor nem pior do que o congresso. Lá tem 513 deputados, 81 senadores, que são eleitos. O Tiririca é a cara da sociedade. Acho uma cretinice o que estão tentando fazer com o Tiririca. Estão desrespeitando 1,5 milhão de pessoas que votaram nele", disse Lula.

O presidente afirmou que, se era para testar o candidato após a sua eleição, sua candidatura não deveria ter sido permitida. "Então, que não deixassem ele ser candidato. Eu acho, sinceramente, que quem tem de fazer a prova é quem está pedindo para ele fazer a prova", alfinetou.

Eleito com 1,3 milhão de votos, Tiririca terá a sua alfabetização testada. Na última quinta-feira (28), o juiz do Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo, Aloísio Rezende Silveira, afirmou que deverá marcar uma audiência para submeter o humorista a um teste, no qual avaliará se ele é alfabetizado. Tiririca é alvo de uma ação penal aberta para investigar se houve falsificação em sua declaração de escolaridade. De acordo com o TRE-SP, se o deputado eleito comparecer ao teste e o resultado for satisfatório, ele será absolvido. Caso as provas não sejam satisfatórias, o processo continuará. A presença no teste não é obrigatória. A decisão ficará por conta da defesa do humorista.

A investigação a respeito da alfabetização de Tiririca começou após denúncia realizada pelo Ministério Público Eleitoral (MPE), recebia em 4 de outubro. Recentemente, o humorista teria afirmado que recebeu ajuda de sua esposa para escrever sua declaração de alfabetização, exigida pelo Tribunal Superior Eleitoral para comprovar que o candidato sabe ler e escrever, por ter uma lesão que impede que seu dedo anelar se aproxime do polegar, dificultando o uso de caneta.

Leia Também