Quarta, 13 de Dezembro de 2017

Ação para prender deputado sunita termina com cinco mortos

28 DEZ 2013Por folhapress21h:00

As forças de segurança do Iraque prenderam hoje o deputado sunita Ahmed al-Alwani, opositor ao primeiro-ministro xiita Nouri al-Maliki, em uma operação que terminou com a morte do irmão do parlamentar e de quatro seguranças.

O confronto durante a ação pode aumentar a tensão no país, afetado por uma forte crise política que levou a diversos atentados e ações sectárias entre sunitas e xiitas durante este ano. Segundo a ONU, mais de 8.000 pessoas morreram em ações violentas no país em 2013, número mais alto em seis anos.

O deputado foi preso em sua casa na cidade de Ramadi, no oeste iraquiano, por uma unidade policial vinda de Bagdá. Principal responsável pelas manifestações de sunitas na região no final do ano passado e no início deste ano, ele é acusado de dar apoio a organizações terroristas e incitar a violência contra os xiitas.

Antes de detê-lo, os agentes enfrentaram os seguranças e alguns parentes de Alwani, que tentaram impedir a operação. O enfrentamento terminou com a morte do irmão do deputado e de quatro seguranças, além de ferimentos em 12 pessoas, entre parentes e guarda-costas.

O deputado é conhecido por suas fortes declarações em oposição ao governo de Nouri al-Maliki e apoia as manifestações e acampamentos nas Províncias iraquianas de maioria sunita, como Al Anbar, Ninawa e Salahudin. Ele representa Ramadi, uma das cidades em que os protestos são mais intensos.

No último domingo, Maliki deu um ultimato aos acampados na praça da Dignidade em Ramadi, antes de realizar uma operação contra esse local que, para ele, se transformou em uma sede da organização terrorista Al Qaeda. 

Leia Também