Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, quinta, 15 de novembro de 2018

ABUSO

ABI pede providências ao ministro da Justiça contra invasão ao jornal pela PF

31 AGO 2012Por FAUSTO BRITES18h:30

A Associação Brasileira de Imprensa (ABI) enviou telegrama ao ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, pedindo apuração da invasão da sede do jornal Correio do Estadona noite da última quarta-feira (29), por agentes da Polícia Federal, que cumpriam determinação da juíza eleitoral Elizabeth Rosa Baisch, da 36ª Zona Eleitoral, para tentar impedir a suposta publicação de uma pesquisa de intenções de voto para prefeito.

Para a ABI o caso se constitui como "violação grave de disposições constitucionais, que não admitem procedimentos dessa natureza contra a imprensa". A mensagem, assinada pelo Presidente da entidade, Maurício Azêdo, apela ao Ministro da Justiça para que "intervenha para cessação de violências com precedentes apenas na ditadura militar".

A ABI encaminhou, também, um ofício ao presidente do Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul, desembargador Josué de Oliveira, reiterando que a juíza cometeu grave violação constitucional ao mandar invadir o jornal Correio do Estado, censurar sua edição e obrigar o jornalista presente a assinar notificações por ela emitidas, sob pena de prisão por agentes da Polícia Federal.


A íntegra do telegrama da ABI enviado ao Ministro da Justiça José Eduardo Cardozo.


"Mensagem:

É estranho que a despeito da greve na corporação agentes da Polícia Federal tenham invadido a redação e a gráfica do jornal “Correio do Estado” e ameaçado de prisão o jornalista presente na empresa para obrigá-lo a assinar notificações expedidas pela Juíza Eleitoral Elisabeth Rosa Baisch, com violação grave de disposições constitucionais, que não admitem procedimentos dessa natureza contra a imprensa. A Associação Brasileira de Imprensa espera que Vossa Excelência intervenha para cessação de violências com precedentes apenas na ditadura militar. Atenciosamente, Maurício Azêdo, Presidente"


Veja a íntegra do ofício encaminhado ao Presidente do Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul, desembargador Josué de Oliveira



"Prezado Desembargador Josué de Oliveira,

A Juíza Elisabeth Rosa Baisch, da 36ª Zona Eleitoral desse Estado, cometeu grave violação constitucional ao mandar invadir o jornal “Correio do Estado”, censurar sua edição e obrigar o jornalista presente a assinar notificações por ela emitidas, sob pena de prisão por agentes da Polícia Federal. A Associação Brasileira de Imprensa espera que Vossa Excelência e os dignos membros dessa corte eleitoral restabeleçam a legalidade constitucional que essa magistrada ofendeu de forma com precedente apenas durante a ditadura militar. Atenciosamente, Maurício Azêdo, Presidente." 

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também