Abertas inscrições para Concurso de Forró

Abertas inscrições para Concurso de Forró
01/08/2010 21:29 -


SCHEILA CANTO

Arrasta-pé, fobó, forrobodó, bate-chinela, estes são alguns dos nomes do forró, uma dança tradicional do folclore nordestino, típica das cidades brasileiras de Campina Grande, Caruaru, Gravatá, Mossoró, Juazeiro do Norte,  Aracaju, Fortaleza, João Pessoa, Natal, Maceió, Recife, São Luís e Teresina, além destas o ritmo ganhou adeptos Brasil afora.
Os passos da dança até que lembram o xote e a polca, bastante conhecidas do sul-mato-grossense, mas o requebrar dos quadris é que faz a diferença do forró para as outras. E para estimular os apreciadores deste balanço é que a Associação Sul-mato-grossense de Dança de Salão (Asdanças), está com inscrições abertas para o 1º Concurso de Forró de MS, até o dia 20 de agosto. A idade mínima para participação do evento é de 16 anos, com a devida autorização dos pais.
Segundo o organizador do evento e presidente da Asdanças, Ivan de Souza, os três primeiros colocados nesta etapa regional serão automaticamente selecionados para semifinal do concurso nacional em São Paulo. A premiação é de R$ 320, R$ 100 e R$ 60 respectivamente.
Os competidores serão avaliados no evento que ocorrerá dia 21 de agosto, no Rádio Clube Campo, cuja pontuação será definida conforme alguns critérios estabelecidos no regulamento do concurso. Entre eles estão: ritmo e musicalidade, passos e técnica de execução, harmonia e postura do casal, interpretação e visual.
Ivan de Souza destaca que a comissão julgadora será formada por profissionais renomados da dança, devidamente selecionados pelo Comitê Organizador, dentro do corpo de convidados do Concurso de Forró de MS. 
smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".