sexta, 20 de julho de 2018

'A Rede Social' encontra amigos entre os prêmios dos críticos

17 DEZ 2010Por ESTADÃO12h:43

O filme A Rede Social, a pulsante versão de David Fincher para o atribulado processo de criação do Facebook, tem atravessado a temporada de prêmios como uma dot.com em chamas. O fundador e CEO Mark Zuckerberg foi escolhido pela revista Time como "Personalidade do Ano" de 2010.

Aos 26 anos, Zuckerberg, que possui cerca de um quarto das ações do Facebook, se colocou no mapa não só como um dos mais jovens bilionários do mundo, mas também como uma revelação proeminente no mundo da filantropia. No início deste ano, ele prometeu 100 milhões de dólares pelos próximos cinco anos para o sistema escolar de Newark, no Estado norte-americano de Nova Jersey.

Zuckerberg é a mais jovem "Personalidade do Ano" desde o primeiro escolhido, Charles Lindberg; ele tinha 25 anos quando foi escolhido em 1927. Zuckerberg bateu a Rainha Elizabeth 2ª por apenas duas semanas: ela tinha 26 anos quando foi escolhida em 1952.

A Rede Social foi eleito como melhor do ano pelo New York Film Critics Circle, Los Angeles Film Critics Association e pelo National Board of Review. Na terça-feira, ele recebeu seis indicações ao Globo de Ouro, incluindo Melhor Filme de Drama, disputando contra seu maior rival, o conto da monarquia britânica O Discurso do Rei, que ficou com sete indicações.

Embora o Facebook, com mais de 500 milhões de usuários, tenha inicialmente torcido para que A Rede Social não pegasse, ficou claro que o filme conquistou o público no momento em que o site ultrapassou a marca de meio bilhão de usuários e vai estar no topo das discussões sobre cinema até 27 de fevereiro, dia da entrega do Oscar.

Agora, os dois lados do Facebook/A Rede Social parecem ter aprendido a conviver, estabelecendo uma convivência, se não é uma amizade definitiva.

Leia Também