Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

A empresa Siemens está proibida de fechar contratos com poder público durante o período de 5 anos

A empresa Siemens está proibida de fechar contratos com poder público durante o período de 5 anos
03/03/2014 05:00 - noticiasbr


Uma punição aplicada a empresa Siemens, proíbe que ela feche contratos com órgãos administrativos até julho de 2018. A decisão foi tomada pela ECT (Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos) em um processo administrativo em 2009 e foi confirmada em janeiro de 2012 pela Justiça Federal. Esta medida que proíbe a empresa de fechar contrato com poder público durante o período de 5 anos, foi pedida pelos Correios.

Foi apontado que a empresa havia cometido fraudes com licitações da estatal em 2001 e 2004. Em defesa, a companhia alemã procurou a Justiça e conseguiu em 2010 que a pena fosse adiada temporariamente, contudo, em janeiro deste ano o TRF (Tribunal Regional Federal) considerou que a medida de punição é válida. Com esta proibição, eles só poderão retomar contratações em julho de 2018, segundo uma publicação dos Correios para a imprensa. A empresa diz que está recorrendo a decisão, eles afirmam que, a proposta da Siemens de voluntariamente restringir seus negócios com a empresa por um período equivalente de tempo, que encerraria a disputa judicial, não foi aceita pela ECT.

Fraude

No segundo semestre do ano passado, a multinacional deu a autoridades a existência de um cartel com licitações que serviriam para obras de manutenção do metro de São Paulo e da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos). Em um esquema com outras empresas, ela burlou as licitações de trens em São Paulo, isso em 1998 e 2008, em épocas de governos do PSDB. A intenção da companhia no Brasil estava a par e aprovava pagamentos de propina a políticos e funcionários públicos, afirma o ex-diretor da Siemens, Everton Rheinheimer.

Apesar de todas as suspeitas, ainda não há nenhuma decisão judicial e nem denúncias que comprovem que a empresa está envolvida com o que foi acusada.

Felpuda


Prefeitura de município do interior de MS recebeu recomendação do Ministério Público do Estado no sentido de exonerar servidores comissionados, livres do cartão de ponto, que são parentes de secretários da administração e de vereadores. O nepotismo se tornou um excelente “negócio” por lá, e se até o dia 6 de agosto as devidas providências não forem tomadas, medidas serão adotadas, como ação por improbidade administrativa. Tem gente que não aprende mesmo, né?