Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

A cada 3 mortes, uma vítima estava de moto

30 JUL 10 - 08h:04
Silvia Tada

De cada três mortes registradas no trânsito de Campo Grande, de janeiro a junho deste ano, um era motociclista. Conforme estatísticas do Departamento Estadual de Trânsito (Detran-MS), que leva em conta as mortes ocorridas no local do acidente, 22 pessoas morreram nas ruas da Capital, sendo que oito, ou 36%, estavam em motos. Os óbitos dos pilotos aconteceram nos meses de fevereiro (2 casos), abril (3) e maio (3).
Os números envolvendo motociclistas comprovam os riscos envolvendo este tipo de condução. No mesmo período do levantamento, de um total de 2.900 acidentes com vítimas, 1.369, equivalente a 47%, eram com motociclo ou motoneta. O número de vítimas chegou a 2.029, que corresponde a 54,3% das 3.730 pessoas feridas nos primeiros seis meses do ano.
Em junho, quatro pessoas morreram vítimas de acidentes, uma a menos que no mesmo período do ano passado (queda de 20%). Desses, dois eram pedestres e dois eram ciclistas. No total, 716 pessoas ficaram feridas, sendo que 389, ou 54% estava em motos.
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

BRASILEIRÃO

Regularizado, Nenê pode estrear na vaga de Ganso

clássico entre Flu e Vasco será sábado
REFORMA TRIBUTÁRIA

Governo quer reduzir alíquota do IR para máximo de 25%, diz Bolsonaro

CASO DO TRIPLEX

PGR envia ao STJ parecer contra anulação da condenação de Lula

Excesso de café aumenta chance de pressão alta em pessoas predispostas
PESQUISA

Excesso de café aumenta chance de pressão alta em pessoas predispostas

Mais Lidas