Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Alfabetização

A América Latina está prestes a conseguir a universalização do ensino primário

3 MAR 11 - 23h:08Terra

A América Latina e o Caribe estão prestes a conseguir a universalização do ensino primário, que em 2008 alcançou 95% da população infantil da região, segundo relatório divulgado nesta terça-feira, no Chile, pelo Escritório Regional da Unesco. Quase 40% dos países da região, segundo o documento, alcançaram esse objetivo e 20% estão perto de alcançá-lo, embora no ano de 2008 cerca de 2,9 milhões de crianças não fossem alfabetizadas, o que representa 4% de todo o mundo.


Pelo "Relatório de Acompanhamento da Educação para Todos no Mundo" dedicado a esta região, a situação continua sendo crítica em Dominica, Jamaica e na República Dominicana, países em que as taxas de escolarização primária variam entre 76% e 82%.
 

O documento adverte que em 2015, ano fixado como limite para o objetivo de alcançar o ensino primário universal, "ainda haverá crianças analfabetas na região", apesar de os números de escolarização terem aumentado em muitos países. É o caso da Venezuela, onde persiste a tendência da última década - o número de crianças sem escola no país deve diminuir 46%, para 143 mil. No Brasil, a taxa de redução até 2015 deve ser de 33%, caindo para 452 mil crianças.
 

Em 2007, a proporção total de crianças da região que chegava até o último ano desse nível era de 86%.
 

No caso do ensino médio, o número de alunos matriculados aumentou 13% desde 1999. Em 2008, havia mais de 2 milhões de adolescentes fora dos sistemas educacionais. Nesse ano, quase nove em cada dez adolescentes da região estava no ensino médio, embora em alguns países o nível de escolarização é inferior a 70%, como ocorre em El Salvador, Guatemala, Honduras, Nicarágua e Paraguai.


O ensino superior exibe números positivos, já que em 2008 havia quase 20 milhões de estudantes matriculados em toda a região neste nível, o que representa duas vezes mais que em 1999.
 

De fato, o ritmo desse aumento foi um dos mais rápidos do mundo, que passou de 21% em 1999 para 38% em 2008. Estão melhorando as taxas de alfabetização, embora em 2008 na América Latina e no Caribe havia 36 milhões de adultos analfabetos, isto é, 9% da população adulta.
 

O relatório adverte que, pelas projeções, Equador e Nicarágua estão longe de alcançar o objetivo fixado para 2015. Por outro lado, Bolívia e Venezuela estão no caminho de cortar pela metade o analfabetismo entre os adultos.
 

Esse artigo foi útil para você?
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

ANOS 90

Com torneio como opção por vagas no Mundial, CBF é contra volta da Supercopa

Torneio reunia os campeões da Copa Libertadores
ESTADOS E MUNICÍPIOS

Bolsonaro sanciona lei que divide recursos do megaleilão do petróleo

Capital pede mais investimentos na área de infraestrutura
GOVERNO PRESENTE

Capital pede mais investimentos na área de infraestrutura

Presidente do Ibama diz que derramamento de óleo é situação inédita
PRAIAS DO NORDESTE

Presidente do Ibama diz que derramamento de óleo é situação inédita

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião