CORINTHIANS

7 anos após saída, Fágner se diz arrependido

7 anos após saída, Fágner se diz arrependido
23/01/2014 23:00 - FOLHA PRESS


O lateral direito Fágner foi apresentado hoje como reforço do Corinthians, sete anos após ter deixado o clube em que foi revelado. Ele foi emprestado à equipe paulista até o final do ano pelo Wolfsburg, da Alemanha.

Ele saiu brigado do Parque São Jorge no início de 2007, aos 18 anos. Não aceitou renovar contrato e foi para o PSV, da Holanda. Na época, era apontado como uma das principais revelações das categorias de base do Corinthians. Chegou a atuar seis vezes pela equipe profissional.

"Eu era muito novo, não conhecia muito como era o futebol e, em determinados momentos, me arrependi bastante", revelou.

Teoricamente, Fágner chega para ser o titular da posição, após a aposentadoria de Alessandro e a venda de Edenílson para a Udinese, da Itália. "Posso dizer que, enfim, poderei continuar uma história que ficou aberta na minha vida", disse.

Após deixar o Corinthians, ele passou pelo PSV, Vitória, Wolfsburg e Vasco. Fez parte do time de São Januário eliminado pelo clube paulista nas quartas de final da Libertadores de 2012.

O lateral foi para a Holanda no ano mais traumático da história corintiana. Em 2007, houve o rebaixamento para a Série B do Brasileiro. Os anos seguintes também não foram brilhantes para o jogador. Após voltar da Holanda, em 2008, ficou três meses sem contrato com nenhum clube.

"Foi o momento que me abriu os olhos. Queria voltar e voltei para o lugar que me ensinou como ser atleta", afirmou.

Ainda há data prevista para a estreia de Fágner. Após a vitória contra o Paulista, ontem, o técnico Mano Menezes disse cogitar a possibilidade de escalar o lateral na próxima semana, quando o Corinthians enfrentará Santos e Ponte Preta.

"Estou melhorando fisicamente no decorrer dos dias. Espero ajudar o mais breve possível", concluiu Fágner. 

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".