Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, terça, 16 de outubro de 2018

25 prefeitos reeleitos em SP e MS iniciam mandatos respondendo ações

22 DEZ 2008Por 12h:30
     

Levantamento da Procuradoria Regional da República da 3ª Região (PRR-3) mostra que 25 prefeitos reeleitos nos Estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul iniciarão o próximo mandato respondendo a ações criminais ou inquéritos policiais por crimes cometidos na esfera federal.

A lista traz também 50 prefeitos investigados ou processados que não disputaram ou que perderam as eleições. Sem o cargo público, esses políticos deixam de ter a prerrogativa de foro a partir de janeiro. Para agilizar a tramitação desses inquéritos e processos, os procuradores regionais da República vão oficiar o Órgão Especial do Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF-3) solicitando que os os processos e inquéritos sejam remetidos para a primeira instância da Justiça Federal.

Entre os reeleitos, três são réus em nove ações penais. No Mato Grosso do Sul o prefeito de Rio Brilhante, Donato Lopes da Silva, responde a processo que corre sob segredo de Justiça no TRF-3. Nelson Mancini Nicolau, prefeito de São João da Boa Vista (SP), responde a seis processos por crimes contra o sistema financeiro nacional e outra ação que corre sob segredo de justiça, além de ser alvo de três inquéritos policiais. Também corre sob segredo o processo criminal movido contra o prefeito de Patrocínio Paulista (SP), José Mauro Barcellos. No total, vinte e três prefeitos reeleitos são alvo de investigações por crimes federais nos dois Estados. Alguns já tiveram denúncia oferecida pelos procuradores da PRR-3 e só aguardam julgamento do Órgão Especial para seu recebimento, como o prefeito de Álvares Florence, Alberto César de Caires (SP).

 

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também