Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, terça, 18 de dezembro de 2018

liberdade de imprensa

Tribunal de Justiça cassa a censura de Delcídio ao Correio do Estado

20 ABR 2014Por ADILSON TRINDADE00h:00

O Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul cassou a censura imposta ao Correio do Estado pelo juiz Wagner Mansur Saad, da 12ª Vara Cível, para proteger o senador Delcídio do Amaral (PT), pré-candidato a governador, da publicação de seu envolvimento nos escândalos da Petrobras. Com a decisão de Mansur, Delcídio procurou calar o jornal. Mas não conseguiu impedir a exploração da sua imagem e nome no noticiário nacional.

Documentos explosivos foram divulgados relacionando Delcídio a irregularidades na administração da Diretoria de Gás e Energia da Petrobras. Ele teria provocado prejuízos milionários à estatal com os contratos suspeitos assinados com a Alston, El Paso e Enron.

O desembargador Júlio Roberto Siqueira Cardoso destacou, em sua decisão de tornar sem efeito a liminar do juiz Wagner Mansur Saad, que o Correio do Estado e o jornalista Antonio João Hugo Rodrigues “somente exerceram seu ofício vinculando matérias sobre assunto o qual é conhecimento no âmbito nacional”.

Mas o juiz Mansur Saad exigiu do Correio do Estado a revelação da fonte de todas as informações relacionadas as matérias envolvendo Delcídio com o ex-diretor da área internacional da Petrobras, engenheiro Nestor Cerveró. O magistrado, no entanto, não observou que todas as matérias sobre o assunto no Correio do Estado foram dados créditos às fontes, porque se trataram de noticiário nacional tanto nos grandes jornais de circulação nacional quanto nos telejornais. Em todas foram citadas a origem das notícias, inclusive as produzidas no Estado com as lideranças políticas. A reportagem é de Adilson Trindade.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também