Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, segunda, 21 de janeiro de 2019

Campo Grande

PSDB rompe aliança com Bernal

6 MAR 2013Por Jéssica Benitez00h:00

Diante do silêncio do prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal (PP), o PSDB se considera fora da administração progressista na Capital. O deputado estadual e líder da bancada tucana na Assembleia Legislativa, Rinaldo Modesto (PSDB), confirmou que, até o momento, Bernal não deu respaldo algum em relação às reivindicações de espaço na administração feitas pelo partido para selar aliança entre o PP e o PSDB.

“Nós fomos até o prefeito e falamos o que para gente são metas a alcançar e, infelizmente, ele até hoje, não falou nada, o que significa que ele não quer o nosso partido na administração dele”, avaliou. Durante o segundo turno das eleições municipais do ano passado, Bernal contou com o apoio do PSDB e utilizou a imagem do deputado federal e candidato derrotado no primeiro turno, Reinaldo Azambuja (PSDB), para pleitear os eleitores tucanos. Após vencer, porém, o prefeito descartou o auxílio da sigla.

Rinaldo ratificou que os dois filiados ao PSDB, que estão na gestão progressista, José Chadid na pasta da Educação e Leila Cardoso como diretora-presidente da Fundação Municipal de Esporte (Funesp), não foram indicações de partido. “Ele colocou duas pessoas, mas foi uma questão pessoal dele, não foi indicação do PSDB, embora sejam filiados ao partido, eles não tiveram indicação”, explicou. O parlamentar disse que o ideal para o PSDB é inserir toda a equipe de técnicos tucanos nas pastas entregue aos dois tucanos, fato que não ocorreu. “Hoje está apenas um membro lá, por isso nós não estamos na administração do Bernal”, ressaltou.

Leia  mais no jornal Correio do Estado

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também