Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, sábado, 22 de setembro de 2018

Novidade

Google lança novo projeto de rede social

28 JUN 2011Por laís camargo22h:00

Sem se deixar abater pela decadência do Orkut, o Google anunciou hoje um novo projeto de rede social, o Google+, que inicialmente oferece cinco recursos principais: Circles, Hangouts, Instant Upload, Sparks e Huddle.

Circles é uma função que permite dividir seus contatos em diferentes grupos --por exemplo, parentes, colegas de trabalho, companheiros de time-- e compartilhar conteúdo diferente com cada um deles.

A ferramenta Sparks recolhe conteúdo variado pela internet e faz uma seleção personalizada para você, baseada nos assuntos que o interessam.

Hangouts é, basicamente, um recurso de videoconferência. Com ele, você pode, por exemplo, organizar uma reunião virtual com vídeo e deixá-la aberta à entrada de outros conhecidos, ou ainda entrar em uma conferência já aberta por um amigo. Cada reunião pode ter até dez pessoas.

Com o Instant Upload, fotos tiradas com um celular podem ser automaticamente armazenadas em um álbum on-line e compartilhadas com as pessoas que você selecionar.

Por fim, o Huddle é uma ferramenta para troca de mensagens em grupo.

No artigo publicado no blog oficial do Google, o vice-presidente sênior de engenharia da empresa, Vic Gundotra, diz: "Percebemos, porém, que o Google+ é um tipo diferente de projeto, que requer um tipo diferente de foco --sobre você. É por isso que estamos dando-lhe mais meios de se manter privado ou ir a público; mais escolhas significativas sobre seus amigos e seus dados; e mais meios de nos dizer como estamos indo."

Inicialmente disponível apenas para um pequeno grupo de usuários (outras pessoas poderão usar o serviço após receberem um convite), o projeto é mais uma aposta do Google na área de redes sociais, dominada pelo Facebook e que já viu tentativas como o Orkut e o Buzz.

Com informaçãoes da Folha

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também