Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

NAS ALDEIAS

Força Nacional inicia Operação Guarani e PF coibe crimes eleitorais

6 OUT 12 - 10h:30DA REDAÇÃO COM DOURADOS AGORA

Por determinação do Ministério da Justiça, em publicação no Diário Oficial, a Força Nacional designou um destacamento para atender áreas indígenas em Mato Grosso do Sul. Com o nome de Operação Guarani, o reforço na segurança dos indígenas começou ontem (05)

A determinação foi uma resposta ao pedido da Fundação Nacional do Índio (Funai) feito no mês de setembro. Desde ontem um destacamento da Força Nacional, formado por cerca de 20 homens, sob coordenação da Polícia Federal, está atendendo especialmente aos indígenas em três áreas que estão em situação de conflito fundiário.

Outras nove aldeias e acampamentos considerados prioritários no tocante à segurança, no sul de Mato Grosso do Sul, receberão atendimento emergencial.

Ypoi, Potrero Guasu e Arroyo Kora são as áreas contempladas pelo atendimento diário. As 12 localidades estão compreendidas no espaço entre os municípios de Bela Vista, Paranhos, Laguna Carapã e a divisa com o Paraguai. Uma base da Força Nacional vai ser instalada no município da Amambai nas próximas semanas e o destacamento vai realizar rondas periódicas nas áreas prioritárias, e atender a emergências.

A Coordenação da Funai em Ponta Porã solicitou no último dia 4 o reforço da Polícia Federal para as áreas indígenas do cone sul de Mato Grosso do Sul, nos dias que antecedem as eleições para prefeito e vereador.

De acordo com a chefe do Serviço de Gestão Ambiental e Territorial da Funai, Juliana Mello, a medida foi tomada para inibir crimes eleitorais e garantir a segurança dos indígenas nas eleições. “O reforço da PF é para combater a violência nas aldeias e acampamentos neste período. O objetivo é garantir a segurança do processo eleitoral e o exercício da democracia também entre os indígenas”, disse.

Eleições

O Serviço destacou ainda que a presença da Polícia Federal vai inibir tanto os crimes eleitorais como compra de voto e boca de urna. A PF já iniciou rondas, a partir de amanhã, em aldeias e acampamentos indígenas do sul do estado até o próximo domingo.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

ECONOMIA

Número de empresas e organizações ativas no Brasil cai 0,4% em 2017

Deputados prorrogam votação da LDO-2020
MOROSIDADE

Deputados prorrogam votação da LDO-2020

BRASIL

Organização que fraudava tributos federais é alvo de operação da PF

ECONOMIA

Juros do rotativo do cartão de crédito subiram para 299,8% ao ano

Mais Lidas