Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

tragédia

Corinthians
espera reverter
punição

23 FEV 13 - 00h:00r7

O diretor jurídico do Corinthians, Luiz Alberto Bussab, espera reverter a decisão da Conmebol de impedir a entrada da torcida em jogos da Libertadores, medida tomada por causa da morte de um torcedor na estreia do Timão, na partida contra o San José, na Bolívia. Alegando não ter culpa, o clube quer evitar ter que ressarcir os mais de 80 mil corintianos que compraram ingressos com antecedência.

Em entrevista ao canal Fox Sports, Bussab afirmou que a defesa vai se basear no fato de o Corinthians não ser o organizador da partida, portanto, não tinha responsabilidade de fiscalizar a entrada de materiais perigosos no estádio.

O departamento jurídico deve enviar ainda hoje pedido de revisão da punição ao tribunal da Conmebol, para evitar que na próxima quarta-feira (27), o time jogue sem a presença da torcida no Pacaembu.

Contudo, a vida do Corinthians não será fácil. Bussab reconheceu que não sabe quem é o presidente da comissão que julgará o caso, o único capaz de reverter imediatamente a punição. O tribunal foi criado recentemente e não julgou nenhum processo parecido. Os advogados do Timão tentarão localizar o responsável para acelerar a tramitação do pedido, a tempo de ter uma liminar em mãos até quarta-feira.

Em sua defesa, o Corinthians deve usar o histórico de mandos de campo de 2012, quando disputou sete partidas sem ter ocorrências graves.

— Ano passado tivemos lotação máxima (nos jogos em casa) sem ter incidentes. O Corinthians é referência nesse tipo de evento.

Torcedor pode ser ressarcido

O Corinthians pede ao torcedor que aguarde por novas informações até quarta-feira (27), antes de tomar a decisão de pedir ressarcimento do valor pago pelo ingresso. O clube acredita que pode reverter a punição, mas diz que tem condições de devolver o dinheiro, caso não consiga convencer a Conmebol a deixar os portões abertos na Libertadores

Segundo o diretor jurídico, Luiz Alberto Bussab, o Corinthians “tem estrutura para reembolsar” o torcedor.

Perdas financeiras não importam

Bussab afirmou que o clube não está pensado na questão financeira ao tentar reverter a punição. Se mantida a decisão de ter portões fechados nos jogos, o  Corinthians pode perder cerca de R$ 15 milhões, se chegar até a final da Libertadores.

O diretor atacou a Conmebol por ter tomado “decisão descabida” e afirmou que a preocupação do Corinthians é ter o apoio da torcida nos jogos.

— A punição é abrupta, despropositada e desproporcional. Corinthians não é autor nem concorreu para que isso [a morte de Kevin] acontecesse. O Corinthians não tem poder de investigação, não podemos sair procurando que foi. Temos é que proteger o clube e nossa torcida, nosso patrimônio. O maior prejuízo não é financeiro, é não contar com a torcida.

Entenda o caso

Um menino de 14 anos morreu durante a partida entre San José e Corinthians, válida pela Copa Libertadores da América. Kevin Espada foi atingido por um sinalizador, disparado por um torcedor corintiano.

Após o incidente, a polícia boliviana deteve 12 corintianos que portavam sinalizadores. Eles foram indiciados e podem pegar até 20 anos de prisão.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

BRASIL

Presidente dos EUA oferece a Bolsonaro ajuda à Amazônia

Rally dos Sertões atrai centenas de pessoas e da start ao aniversário da Capital
120 DE CAMPO GRANDE

Sertões atrai centenas, mesmo com calor e poeira

Tardelli erra pênalti, mas Luan marca e reservas do Grêmio vencem Athlético
BRASILEIRÃO 2019

Tardelli erra pênalti, mas Luan marca e reservas do Grêmio vencem Athlético

BRASIL

'Todos ministros têm ingerência minha', diz Bolsonaro sobre Moro

Mais Lidas