Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, sábado, 15 de dezembro de 2018

VÔLEI FUTURO

Com traumatismo, Stacy segue na UTI em estado grave

13 ABR 2011Por g121h:36

O quadro clínico da americana Stacy Sykora, que estava no acidente com ônibus do Vôlei Futuro, é mais sério do que foi inicialmente divulgado na última terça-feira. Ela está em estado grave, mas estável. Foram constatados um traumatismo crânio-encefálico e pequenas hemorragias no lado esquerdo cérebro da jogadora, que permanece internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo.

Um médico da equipe que cuida da americana explicou que ela está sedada e em tratamento. O objetivo agora é diminuir o inchaço do hematoma e esperar que o cérebro absorva o sangue decorrente das hemorragias. Um catéter foi colocado no cérebro para monitorar a pressão e fará essa função por dois a três dias. Da última terça para esta quarta não houve alteração na pressão. Não há necessidade de cirurgia.

A expectativa é de que a jogadora fique pelo menos 15 dias internada para recuperação, sendo sete deles na UTI. Após ter alta, ela ainda precisará passar por um processo de reabilitação, o que a tira da Superliga feminina. Não há uma previsão de quando ela poderá voltar a jogar. O hospital não divulgou boletim médico ainda porque precisa da autorização de um familiar. Uma das irmãs da jogadora, que reside nos Estados Unidos, virá para o Brasil, mas como não tem visto de entrada no país, ainda não embarcou. O Vôlei Futuro está tentando conseguir um visto de emergência para agilizar a viagem dela.

A líbero, considerada a melhor do último Mundial, foi a que mais se machucou no acidente sofrido pelo ônibus que levava o time para a partida contra o Osasco, pela semifinal da Superliga feminina, na noite da última terça-feira. Na ocasião, ela bateu a cabeça e chegou a desmaiar. Em estado de choque, foi sedada no Hospital Regional de Osasco e transportada para o Hospital Sírio-Libanês, onde se submeteu a exames mais detalhados. Nenhuma outra atleta da equipe de Araçatuba sofreu lesões graves.

A maior parte da equipe foi submetida a exames no Hospital Regional de Osasco, e a única fratura constatada foi no braço do cinegrafista do time. A levantadora Ana Cristina, que sofreu cortes causados pelo vidro, deixou o local com o braço direito enfaixado. A meio de rede Fernanda Gritzbach teve apenas um pequeno corte no rosto e alguns arranhões. Após passarem o dia em um hotel em Osasco, as demais jogadoras voltaram para Araçatuba.

Partida adiada

O duelo entre Vôlei Futuro e Osasco, marcado para começar às 21h (de Brasília) desta terça-feira e válido pelas semifinais da Superliga feminina, foi cancelado. A Confederação Brasileira de Vôlei (CBV) decidirá nos próximos dias a data para a realização da partida.

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também