CAMPEONATO ESTADUAL

Vistoria final para liberação do uso do Morenão deve ser feita na quarta

Obras da federação já foram concluídas e previsão é de que esplanada seja entregue na outra semana
17/01/2020 10:30 - DA REDAÇÃO


 

Está prevista para ser realizada na quarta-feira (22) uma vistoria final do Corpo de Bombeiros e da Polícia Militar no Estádio Pedro Pedrossian, o Morenão, em Campo Grande. O resultado da visita pode ser a liberação do local para sediar jogos do Campeonato Sul-Mato-Grossense de Futebol deste ano, que terá início na mesma quarta-feira. O Morenão estava interditado para a realização de eventos até que fosse sanada uma série de irregularidades apontadas pelo Ministério Público de Mato Grosso do Sul (MPMS) e pelos bombeiros.

O secretário especial de Gestão Política da Capital, Carlos Alberto de Assis, acompanhou de perto ontem as melhorias que estão sendo feitas no estádio pela universidade federal, para garantir a segurança dos torcedores durante o Campeonato Sul-Mato-Grossense de Futebol. “Esse é um templo sagrado do esporte. Todos estão empenhados, dentro do prazo, fazendo a sua parte para entregar as melhorias, cumprir a lei federal e garantir a segurança do torcedor”, explicou Carlos Alberto de Assis.

Segundo ele, o Corpo de Bombeiros e a Polícia Militar vão fazer uma vistoria na quarta-feira, às 10h, para verificar se todas as exigências foram cumpridas e liberar o estádio para a competição.

De acordo com o presidente da Federação de Futebol de Mato Grosso do Sul (FFMS), Francisco Cesário, a entidade reformou a parte interna do estádio e concluiu a maioria de suas tarefas até quarta-feira (15), entretanto, ainda faltam alguns ajustes que não estavam previstos, mas que precisam ser feitos.

“Os vestiários dos árbitros e da equipe mandante estão inundados e isso não estava previsto para ser arrumado antes, porque não sabíamos. Estamos desde a semana passada tirando a água de lá, mas ela volta”, contou o mandatário. Segundo ele, caso o problema não seja resolvido a tempo, foi feita uma adaptação em umas das salas do estádio para abrigar os árbitros.

Ainda segundo a federação, foram feitos reparos na marquise do estádio, na arquibancada coberta, algumas cadeiras que estavam quebradas foram trocadas e uma última limpeza para retirada de pedras soltas foi feita na construção. Com essas melhorias, a federação investiu cerca de R$ 75 mil de recursos próprios.

Outra obra ainda em andamento é a reforma da esplanada do Morenão, que ficou a cargo da universidade federal, que é a mantenedora do estádio. Nessa reforma, a instituição gastou R$ 300 mil e a previsão é de que, na segunda-feira, ela seja entregue. Em caso de liberação, o Morenão terá um fim de semana de rodada dupla em sua reabertura, já que o primeiro jogo marcado deverá ser a estreia do Comercial contra o Águia Negra, no dia 1º de fevereiro, às 15h. No dia seguinte, será a vez do Operário fazer sua primeira partida, com o Pontaporanense.

OUTROS PROBLEMAS

O estádio, porém, não é o único do Estadual que aguarda liberação do Corpo de Bombeiros para ser utilizado no campeonato. Até agora, dos 10 clubes que participarão do torneio, apenas metade já tem a casa confirmada para as partidas. De acordo com a tabela divulgada pela FFMS, os estádios Morenão (em Campo Grande), Ijair Tomquelsqui (Chapadão do Sul), Luiz Soares de Andrade – o Andradão – (em Nova Andradina) e o Loucão (em Maracaju) não foram confirmados ainda.

Esses cinco locais abrigam ou abrigariam jogos de cinco equipes, Comercial e Operário no Morenão; Sociedade Esportiva e Recreativa Chapadão (Serc) no Ijair Tomquelsqui; Clube Esportivo Nova Andradina (Cena) no Andradão; e Maracaju no Loucão. Até agora, estão confirmados como palcos da competição os estádios: Arthur Marinho (casa do Corumbaense); Noroeste (onde joga o Aquidauanense); Aral Moreira (Pontaporanense); Ninho da Águia (Águia Negra); e Laertão (Costa Rica). Este ano, o Estadual tem a volta de três clubes que em 2019 jogaram a Série B. Além da equipe de Ponta Porã, que ficou com o título da segunda divisão no ano passado, a competição conta também com o Maracaju, que ficou com a segunda posição do torneio. O terceiro é o Cena, que foi convidado pela federação para voltar a Série A após desistência do Sete de Setembro. O convite se deu porque o clube ficou com o terceiro lugar na Série B.

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".