Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

INCRÍVEL

Vasco empata com Flamengo em clássico eletrizante

Em jogo de oito gols, rivais protagonizaram duas viradas

13 NOV 19 - 22h:28EDUARDO MIRANDA, com Estadão Conteúdo

O clássico entre Flamengo e Vasco já tem seu lugar entre os duelos mais incríveis desta temporada. Em um jogo com oito gols e duas viradas de placar, os rivais cariocas empataram por 4 a 4 na noite desta quarta-feira, no Maracanã. Com o resultado do jogo antecipado da 34ª rodada do Campeonato Brasileiro, o time rubro-negro chega aos 78 pontos, e não poderá conquistar o título no próximo fim de semana. Do lado cruzmaltino, a equipe tem 43 pontos, e continua mantendo o sonho de atingir a zona de classificação para a Copa Libertadores da América. 


O gol no minuto inicial indicava que o Flamengo poderia ter vencido com facilidade, mas embora tenha até ficado perto do triunfo graças ao talento de seus jogadores, especialmente Bruno Henrique, sofreu com a organização e garra do Vasco, que aproveitou as falhas do sistema defensivo adversário para não deixar o campo derrotado, arrancando o empate nos acréscimos. O Flamengo voltará a jogar no domingo, quando visitará o Grêmio em Porto Alegre. No dia seguinte, o Vasco vai receber o Goiás, em São Januário.

O JOGO - O início do clássico não poderia ter sido melhor para o Flamengo. Afinal, bastaram 38 segundos para abrir o placar, em uma jogada espetacular de Reinier, que enfileirou jogadores do Vasco até chegar na linha de fundo, cruzando para trás. Gabriel desviou e Everton Ribeiro, ainda que dividindo, finalizou às redes para fazer 1 a 0.

Ser vazado tão cedo, porém, não enervou o Vasco, que exibiu consistência diante de um rival que pareceu tirar o pé pela vantagem inicial, errou muitos passes e teve atuação apagada dos seus principais jogadores. Assim, ainda que o Flamengo tivesse mais posse de bola, o Vasco conseguiu se organizar para avançar em contra-ataques, conseguindo construir jogadas em velocidade com Rossi e Marrony, também sendo perigoso em lances de bola parada. Marrony ameaçou em cabeceio e Rossi em um linda bicicleta.

O merecido gol de empate veio aos 33 minutos. No lance, Rossi cruzou na área, Raul ajeitou de cabeça e Marrony bateu de primeira para fazer 1 a 1. E a virada veio pouco depois, após jogada individual de Pikachu, que deu uma caneta em Pablo Mari antes de ser derrubado por Rodrigo Caio. Na cobrança, ao 35, o próprio Pikachu bateu no canto direito, com Diego Alves pulando para a esquerda.

A desvantagem levou o Flamengo ao ataque, quase marcando com Rodrigo Caio, de cabeça. E no último lance do primeiro tempo, obteve o empate, com uma dose de sorte, pois, na cobrança falta ensaiada, Gabriel rolou para Rafinha na grande área. Ele bateu cruzado, com a bola desviando em Danilo Barcelos, impedindo a defesa de Fernando Miguel.

Para o segundo tempo, o Flamengo voltou a campo com Arrascaeta, recuperado de lesão, no lugar de Reinier, voltando a atuar com todos os seus titulares. Só que foi o Vasco que marcou, aos seis minutos, aproveitando falha da zaga adversária. No lance, Pikachu acionou Rossi que cruzou para Marcos Júnior, completamente livre, finalizar às redes.

Mesmo em vantagem, o Vasco não abdicava de atacar, o que deixou o clássico emocionante e eletrizante, com chances para os dois lados. Mas acabou cedendo a igualdade em um contra-ataque. Aos 20 minutos, Bruno Henrique disparou em velocidade, tabelou com Arrascaeta e recebeu na grande área. Após grande domínio, bateu na saída de Fernando Miguel, o encobrindo.

A partir daí, o Vasco não conseguiu mais jogar em condições de igualdade com o Flamengo. Buscou praticamente só se defender, escapou quando Gabriel perdeu grande chance, mas sucumbiu aos 34 minutos. Logo após ser acionado por Jorge Jesus, Vitinho avançou até a linha de fundo e cruzou, Gabriel desviou, e Bruno Henrique encheu o pé para fazer 4 a 3.

A partida parecia definida, ainda mais que o Flamengo permaneceu no campo de ataque e até teve outras chances de marcar. Mas o Vasco não desistiu e arrancou a igualdade aos 47 minutos. Após chutão na área, Henríquez cabeceou para o meio, Ribamar ganhou de Rodrigo Caio pelo alto e cabeceou na saída de Diego Alves: 4 a 4.

Ao fim, houve discussões e troca de empurrões entre jogadores no gramado e na ida ao vestiário do Maracanã. Mas nada que minimizasse a grandiosidade do clássico entre os históricos rivais.

FICHA TÉCNICA

FLAMENGO 4 X 4 VASCO

FLAMENGO - Diego Alves; Rafinha, Rodrigo Caio, Pablo Marí e Filipe Luís; Willian Arão, Gerson (Vitinho), Everton Ribeiro (Piris da Motta) e Reinier (Arrascaeta); Bruno Henrique e Gabriel Barbosa. Técnico: Jorge Jesus.

VASCO - Fernando Miguel; Yago Pikachu, Osvaldo Henríquez, Ricardo e Danilo Barcelos; Richard, Raul (Gabriel Pec), Guarín e Marcos Junior (Bruno Cesar); Marrony (Ribamar) e Rossi. Técnico: Vanderlei Luxemburgo.

GOLS - Everton Ribeiro, aos 48 segundos, Marrony, aos 33, Yago Pikachu, aos 35, e Danilo Barcelos (contra), aos 49 minutos do primeiro tempo. Marcos Junior, aos seis, e Bruno Henrique, aos 20 e aos 34, Ribamar, aos 47 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Wilton Pereira Sampaio (Fifa-GO).

CARTÕES AMARELOS - Richard, Gabriel, Rossi, Rafinha, Raul, Marrony, Willian Arão, Filipe Luís, Gerson, Pikachu e Bruno Henrique.

RENDA E PÚBLICO - Não disponíveis.

LOCAL - Estádio do Maracanã, no Rio.

Esse artigo foi útil para você?
Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também

Prass anuncia saída do Palmeiras após 7 anos: 'Não foi da maneira como planejei'
BRASILEIRÃO

Prass anuncia saída do Palmeiras após 7 anos: 'Não foi da maneira como planejei'

CATAR

Fifa muda estádio da estreia do Liverpool e da final do Mundial de Clubes

Justiça mineira determina que Cruzeiro x Palmeiras seja com torcida única
BRASILEIRÃO

Justiça mineira determina que Cruzeiro x Palmeiras seja com torcida única

CAMPEONATO INGLÊS

Manchester United vence clássico contra o City e ajuda o rival Liverpool

Mais Lidas

Gostaria-mos de saber a sua opinião