ESPORTE E LAZER

UEMS e UFGD realizam as Olimpíadas dos Servidores no dia 26 de outubro

As competições ocorrem das 7h30 às 12h, na Cidade Universitária
22/10/2018 14:16 - KARYNA SALLES


 

Acontece no dia 26 de outubro, as Olimpíadas dos Servidores da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS) e Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD). As competições ocorrem das 7h30 às 12h, na Cidade Universitária, com a participação de servidores, terceirizados e estagiários de ambas as intituições.

Conforme o site EsporteAgil, as provas serão disputadas por duas grandes equipes em atividades que promovam a promoção da saúde e bem-estar, consciência ambiental, interação, inclusão, cooperação e ética social.

Segundo os organizadores do evento, o objetivo da ação é promover o bem-estar dos servidores, estagiários, terceirizados das instituições por meio da participação em atividades competitivas, recreativas, integrativas e de saúde.

Havendo compatibilidade de horário, os participantes podem se inscrever em mais de uma atividade, exclusivamente pelo site: http://eventos.sistemas.uems.br/pagina/inscricoes/7204c479d5f78bc417daed1208ca9cb3

Confira a programação:

Caminhada e corrida: 8h30 às 9h00

Zumba:9h às 9h30

Futsal: 8h às 9h30

Bets: 8h30 às 10h

Volei: 9h30 às 10h30

Futvolei: 8h30 às 9h30

Volei de areia: 9h30 às 10h30

Xadrez: 9h

Truco: 9h

Tênis de mesa: 9h

Natação: 10h

Handebol: 10h30 às 11h30

Basquete: 11h30

Informações pelos telefones: 3410- 2879 (DIESP/PROAE /UFGD) ou 3902-2665 (PRODHS/DDP/UEMS)

E-mail: esportes@ufgd.edu.br / ddp@uems.br

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".