PSG

Torcedores fazem fila de 300 metros por camisa de Neymar em Paris

Torcedores fazem fila de 300 metros por camisa de Neymar em Paris
04/08/2017 10:48 - FolhaPress


 

No dia seguinte à contratação, a febre Neymar chegou a Paris. Torcedores formaram filas de 300 metros para comprar a camisa oficial com o número 10 e o nome do brasileiro às costas.

Às 11h30 desta sexta (6h30 de Brasília), a fila na loja da Champs-Élysées, a rua mais famosa de Paris, tinha cerca de 400 pessoas. O primeiro torcedor a entrar na local chegou às 7h. A abertura estava marcada para às 10h, mas aconteceu com 30 minutos de atraso. Funcionários do clube faziam trabalho de decoração com imagens do jogador.

Empolgado pela contratação, a torcida deu pouca atenção ao valor cobrado pela camisa: 155 euros (R$ 574). Antes da confirmação da chegada do jogador brasileiro, a venda era por 115.

Em todas as lojas oficiais do clube em Paris, a mesma coisa aconteceu. No estádio Parque dos Príncipes, onde ocorreu a entrevista coletiva de Neymar, torcedores se aglomeravam esperando a chegada do jogador.

Neymar saiu de Barcelona na manhã desta sexta (4) e chegou a Paris ao meio-dia (7h de Brasília). Foi para o hotel Le Royal Monceau, próximo ao Arco do Triunfo, onde cerca de 200 torcedores e repórteres o esperavam.

A contratação foi fechada na quinta (3), quando o Barcelona aceitou o depósito de 222 milhões de euros (R$ 824 milhões) da multa rescisória do atacante. A compra feita pelo PSG é a mais cara da história do futebol.

smaple image

Fique por dentro

Fique sempre bem informado com as notícias mais importantes do MS, do Brasil e do mundo, direto no seu e-mail.

Quero Receber

Felpuda


Princípio de "rebelião" política no interior de MS, fomentada por grupo interessado em tomar o poder, não prosperou. Quem deveria assumir o "comando da refrega", descobriu que, além da matemática ser ciência exata, há "prova dos nove". Explica-se: é segunda suplente, pois não conseguiu votos necessários nas últimas eleições, mas assumiu o cargo porque a titular licenciou-se, assim como o primeiro suplente. Caso contrarie a cúpula, seria aplicada a tal prova e, assim, "noves fora, nada".