Fale conosco no WhatsApp

Por sua segurança, coloque seu nome e número de celular para contatar um assessor digital por Whatsapp.

Campo Grande - MS, domingo, 18 de novembro de 2018

não é futebol

Torcedores do Goiás invadem CT,
depredam local e ainda agridem zagueiro

27 AGO 2017Por FOLHAPRESS08h:16

A crise que já era grande no Goiás ganhou proporções ainda maiores na tarde deste sábado (26). Cerca de 50 torcedores invadiram o CT do clube esmeraldino e destruíram o local. Para piorar, alguns deles agrediram o zagueiro Bruno Aguiar, que ficou ferido e precisou até ser encaminhado para um hospital próximo.

Os torcedores fazem parte da Força Jovem, principal organizada do Goiás. Eles invadiram o local e quebraram desde objetos até equipamentos médicos do CT.

Bruno Aguiar era o único jogador presente no clube. Lesionado, ele fazia uma sessão de fisioterapia quando foi surpreendido pelos torcedores -sofreu um corte no lábio, segundo a assessoria de imprensa. O carro dele também foi depredado.

Os demais jogadores haviam realizado um treino no período da manhã e, por este motivo, não se encontravam no CT na hora da invasão.

"Além do patrimônio depredado no vestiário, academia, departamento médico e de fisiologia, profissionais esmeraldinos, cidadãos honrados, foram agredidos covardemente física e verbalmente", publicou o Goiás em seu site oficial.

Sem vencer há cinco rodadas na Série B, o time esmeraldino ocupa a 15ª posição da tabela e está a apenas dois pontos da zona de rebaixamento. Na última sexta-feira (25), o presidente Sérgio Rassi renunciou e o técnico Argel Fucks acabou demitido. O vice-presidente, Marcelo Almeida, assumiu o cargo deixado por Rassi, e Silvio Criciúma foi efetivado como técnico.

NOTA DO GOIÁS

"O Goiás Esporte Clube repudia de maneira veemente os criminosos atos de vandalismo cometidos no Centro de Treinamento Edmo Pinheiro na tarde deste sábado, 26.

Além do patrimônio depredado no vestiário, academia, departamento médico e de fisiologia, profissionais esmeraldinos, cidadãos honrados, foram agredidos covardemente física e verbalmente.

Diretoria, comissão técnica e atletas reafirmam sua hombridade e respeito para com a instituição alviverde, garantindo empenho irrestrito durante suas atividades profissionais.

O Goiás salienta que não reconhece neste grupo de vândalos os valores de sua imensa torcida, que jamais cometeria atos de barbárie como os que foram vistos no CT Edmo Pinheiro."

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.

Leia Também