Especial Coronavírus (COVID-19) - Leia notícias e saiba tudo sobre o assunto. Clique aqui.

LIBERTADORES

Time argentino leva multa de US$ 20 mil por racismo contra o Santos

Ato racista foi praticado por um torcedor na partida do dia 3 de março
22/03/2020 21:00 - Estadão Conteúdo


O Defensa y Justicia revelou neste final de semana que recebeu duas multas da Conmebol em razão de um ato racista praticado por um dos seus torcedores na partida contra o Santos, no dia 3 de março, no estádio Norberto Tomaghello, região metropolitana de Buenos Aires, na Argentina, na abertura do Grupo G da Copa Libertadores.

De acordo com o clube argentino, as duas multas totalizam US$ 20 mil (cerca de R$ 101 mil). O Defensa foi ainda multado em mais US$ 3 mil (R$ 15 mil) porque outro torcedor arremessou um objeto no gramado. Os valores serão descontados do clube quando receber a premiação por participar da competição sul-americana.

Em comunicado, o clube mostrou insatisfação com os atos dos torcedores. "Sabendo da situação econômica geral, a instituição buscou tornar o jogo uma festa, com bilhetes mais baixos para que todos os torcedores pudessem comparecer ao estádio. O baixo valor dos ingressos seria compensado pelas entradas que a Conmebol concede a cada instituição por jogo. Agora as multas ameaçam a sustentabilidade econômica desta estratégia."

O Defensa disse ainda que contava com todo o valor arrecadado na arquibancada e também da premiação da Conmebol para fazer melhorias na infraestrutura do clube. Participando pela primeira vez da Libertadores, o time argentino aposta alto nesta chance para crescer no futebol local.

O ato racista aconteceu durante a vitória por 2 a 1 do Santos sobre o Defensa. Um dos torcedores argentinos imitou um macaco na direção do setor visitante. No dia seguinte, a equipe da casa prometeu identificar e punir o torcedor. Também pediu desculpas ao Santos.

Felpuda


Dois pedidos de desculpas, de autorias diferentes, foram assuntos muito comentados nas redes sociais com críticas ácidas às suas declarações, até porque os envolvidos não só os usaram despropositadamente, como tiveram de voltar a eles para se redimirem. Um deles, inclusive, quase criou uma crise política da-que-las, o que obrigou seu pai, figurinha carimbada, a pular miúdo para colocar panos quentes sobre a questão. Essa gente!...